Notícias do Mundo Motorizado

Para a Volvo, nada voltará a ser como antes

O PRIMEIRO VOLVO INTEGRALMENTE ELÉCTRICO É O XC40 RECHARGE. FOI ONTEM APRESENTADO, MAS SOMENTE CHEGARÁ AO MERCADO EM 2021. PARA A MARCA SUECA, A ELECTRIFICAÇÃO DE TODA A GAMA É IRREVERSÍVEL!

Com o lançamento do XC40 Recharge, formalmente apresentado esta semana, para a Volvo, nada voltará a ser como antes! Este é o primeiro modelo integralmente eléctrico da marca sueca, mas a partir deste seguir-se-ão todos os outros, a uma cadência regular. De tal modo, que em 2025 a Volvo acredita que metade das suas vendas globais serão modelos deste género. O que poderá significar, pelo menos 400 milhares de veículos 100% eléctricos!

Daqui em diante, qualquer modelo da Volvo que ostente o lógotipo Recharge, é um carro eléctrico. Esta é a designação escolhida para distinguir quer os Volvo totalmente eléctricos, quer ainda as versões, “plug-in hybrid” e “mild-hybrid”! Estas duas últimas já são opções que actualmente cobrem toda a marca da marca. Mas como faltava, curiosamente, um modelo apenas movido a energia eléctrica, para essa estreia foi escolhido o SUV mais pequeno da Volvo…

O XC40 Recharge apenas começará a ser comercializado em 2021. Mas basta observarmos as características que o distinguem dos restantes XC40 para percebermos que a espera vai ser recompensada.

XC40 eléctrico
COMBINADO UM MOTOR ELÉCTRICO EM CADA EIXO, O XC40 RECHARGE DESENVOLVE UMA POTÊNCIA MÁXIMA PRÓPRIA DE UM AUTOMÓVEL DESPORTIVO: SÃO 408 CV! E A ACELERAÇÃO DOS 0 AOS 100 KM/H VAI AO ENCONTRO DA MESMA COMPARAÇÃO, POIS BASTAM 4,9 SEGUNDOS!

408 cv de potência e 4,9 segundos dos 0 aos 100 km/h

Identificar o XC40 Recharge será bastante fácil: a grelha frontal, pintada na cor da carroçaria, não tem qualquer abertura, pois não há sob o capot nenhum motor que seja preciso refrigerar com a deslocação de ar. Para além disso, todas as unidades desta versão apresentam o tejadilho pintado de preto, cor que, de resto, combina com as oito referências que podem ser escolhidas para pintar a carroçaria. E se olharmos por trás, há um detalhe que desfaz quaisquer dúvidas: o XC40 Recharge não tem tubos de escape.

E o que faz mover este Volvo? Dois motores eléctricos, instalados sobre cada eixo, que resultam numa potência máxima de 408 cv, desenvolvendo 660 Nm de binário máximo, às 4350 rpm. Se se tratasse de um motor a gasolina, diríamos que a este regime já o ouviríamos a “gritar”, mas o silêncio absoluto é outra das características únicas do XC40 Recharge, que tem tracção integral permanente.

O XC40 Recharge, está limitado a uma velocidade máxima de 180 km/h – nenhum eléctrico deve andar acima deste valor, para evitar o sobre-aquecimento das baterias. Os 408 cv e os 660 Nm de binário do modelo integralmente eléctricos são valores de um automóvel desportivo e o desempenho não andará longe disso. Basta ver que a aceleração dos 0 aos 100 km/h faz-se em somente 4,9 segundos!

XC40 Recharge Sage Green Metallic
A GRELHA FRONTAL FECHADA E PINTADA NA COR DA CARROÇARIA E O TEJADILHO PRETO, SÃO ELEMENTOS QUE DISTINGUEM O XC40 RECHARGE. ESTA COR, SAGE GREEN METALLIC É EXCLUSIVA DA VERSÃO 100% ELÉCTRICA

400 quilómetros de autonomia média

Com um peso total que oscila entre 2150 e 2250 quilos, de acordo com o equipamento que montar, o novo XC40 Recharge pesa mais 279 quilos que o actual XC40 T5 TwinEngine; que associa um motor sobrealimentado por turbocompressor, a gasolina, de 1,5 litros com três cilindros em linha, a um motor eléctrico. O XC40 T5 TwinEngine tem uma potência e binário combinados de, respectivamente, 252 cv e 425 Nm, menos 156 cv e menos 235 Nm. Pode alcançar uma velocidade máxima de 205 km/h e acelera dos 0 aos 100 km/h em 7,3 segundos, mas em modo Pure, como a Volvo designa a mobilidade 100% eléctrica, só chega aos 50 quilómetros.

O XC40 Recharge anuncia uma autonomia média de 400 quilómetros, ou seja, ou oito vezes mais. E quanto ao tempo de recarga de 80% da carga das baterias, se usado um sistema de carregamento rápido, o “Recharge” apenas fica ligado à corrente por 40 minutos.

Como as baterias estão colocadas no fundo da plataforma, não só contribuem para uma distribuição de pesos equilibrada, como minimizam o impacto no espaço do habitáculo. A única diferença face às outras versões prende-se com o volume da bagageira, que foi ligeiramente reduzida, para 413 litros, contra 460. No entanto, o “Recharge” oferece ainda um espaço para bagagens à frente, no lugar onde normalmente está instalado o motor. O que compensa perfeitamente a redução no volume do compartimento atrás.

Interior idêntico às versões normais do XC40
O INTERIOR DO “RECHARGE” É, NO ESSENCIAL, IDÊNTICO AO DAS RESTANTES VERSÕES DO XC40. APENAS O COMPARTIMENTO DE BAGAGENS É LIGEIRAMENTE MENOS VOLUMOSO, MAS À FRENTE, SOB O CAPOT, OFERECE UM ESPAÇO ADICIONAL, COM CAPACIDADE PARA 30 LITROS

Ainda mais preparado para a condução autónoma

Projectado para um futuro que está cada vez mais próximo, o XC40 Recharge será fornecido com uma capacidade de se conduzir sozinho ainda maior do que hoje já existe. Para isso, muito vai contribuir uma das inovações que receberá: o ADAS, acrónimo em inglês do Sistema Avançando de Assistência à Condução. Este sistema inclui um software desenvolvido em exclusivo pela Zenuity, que assegura a gestão de um conjunto de radares, sensores ultra-sónicos e câmaras.

A partir da base que já está criada para a plataforma ADAS, a Volvo dispõe desde já de uma base bastante completa: com mais algum desenvolvimento, tornará possível receber a tecnologia da condução autónoma! De resto, em matéria de sistemas de segurança e de assistência à condução, o XC40 Recharge é um campeão, pois nada lhe falta. Ou não seja este um dos mais fortes compromissos da Volvo!

E quanto ao bem-estar a bordo, passa também pela informação e entretenimento. O XC40 Recharge estará sempre “ligado” à rede de internet e isso não permitirá apenas assegurar actualizações automáticas dos sistemas que farão funcionar o modelo. A propósito, Henrik Green, o “Chief Technology Officer da Volvo Cars, assegura que “Estamos finalmente a conseguir proporcionar no automóvel, o mesmo tipo de experiência que se consegue obter num smartphone, num contexto de segurança na estrada. Ao introduzirmos este tipo
de actualizações, desde a manutenção a novas configurações, o automóvel conseguirá estar tão actualizado como outros produtos digitais.”

Recriado de novo, em associação à Google, o novo sistema de “infotainment” do XC40 Recharge garante, segundo a Volvo, “uma capacidade de personalização sem precedentes, mais intuitiva e novos serviços e tecnologia da Google”. Fiel ao sistema Android, a plataforma inclui os Google Assistant e Google Maps, permitindo actualizações em tempo real!

Um ano de carregamentos eléctricos pagos

Traseira do XC40 Recharge sem escapes
SE OLHARMOS POR TRÁS, RECONHECEMOS IMEDIATAMENTE O XC40 RECHARGE: NÃO TEM QUALQUER SAÍDA DE ESCAPE! A PARTIR DE AGORA, PARA A VOLVO NADA VOLTARÁ A SER COMO ANTES!

Será preciso esperar pouco mais de um ano pela chegada do XC40 Recharge, pois a comercialização, já referirmos, só arranca em 2021. Mas a partir do momento em que o modelo foi apresentado, para a Volvo nada voltará a ser como antes. E se a marca assumiu também um importante compromisso no sentido de reduzir cada vez mais os impactos da própria produção, vai ainda mais longe…

Para que os clientes se sintam recompensados por conduzir em modo integralmente eléctricos, quem encomendar a partir de agora um Volvo electrificado, vai beneficiar de carregamentos gratuitos: durante um ano, a marca está disponível para cobrir os custos dos carregamentos. Mas apenas recebe de volta o dinheiro gasto em electricidade para mover o seu Volvo no modo Pure; ou seja, só dá direito a este “patrocínio” os custos inerentes à condução eléctrica. Cada vez que o motor de combustão dos actuais híbridos é accionado, lá se vai o subsídio.