Notícias do Mundo Motorizado

Primeiro dia de Portalegre foi emotivo

NA ESTREIA AO VOLANTE DA TOYOTA HILUX, MIGUEL BARBOSA E PEDRO VELOSA SURPREENDERAM, DOMINANDO A PRIMEIRA JORNADA DA BAJA PORTALEGRE 500

Começou por vencer o prólogo, onde em 4,5 quilómetros apenas se adiantou três centésimos de segundo a Orlando Terranova. Logo a seguir, no primeiro sector selectivo, já com 69 quilómetros, Miguel Barbosa e Pedro Velosa ganharam mais 23 segundos ao argentino da Mini; e convém recordar que Terranova é um dos três pilotos que vieram ao Alentejo para discutir a Taça do Mundo FIA de Bajas. Na estreia ao volante da Toyota Hilux, preparada na África do Sul pela equipa oficial, até se pode dizer que: ter o primeiro dia de Portalegre dominado por Miguel Barbosa foi uma surpresa. Precisamente porque esse domínio foi impressionante!

Ao longo dos 33 anos, a mais antiga das competições de todo terreno nacionais cronometrada está carregada de surpresas. Logo no primeiro ano, até a vitória final de António Bayona foi uma surpresa; de tal modo, que o próprio José Megre, que dirigia a prova, chegou a felicitar Santinho Mendes como vencedor. Mas quando dizemos que o domínio de Miguel Barbosa no primeiro dia de prova foi surpreendente, não estamos sequer a subestimá-lo. Na ante-véspera da partida, depois de ter feito um primeiro contacto ao volante da Toyota Hilux, os homens da Overdrive manifestaram-se expectantes. Porque, eles sim, ficaram surpresos com a rapidez e facilidade de adaptação de Miguel Barbosa a esta pick-up, que, repetimos, jamais tinha conduzido.

Orlando Terranova
O MINI DE ORLANDO TERRANOVA É O ADVERSÁRIO MAIS PRÓXIMO DA TOYOTA DE MIGUEL BARBOSA. ESTÁ EM SEGUNDO, COM APENAS 23,5 SEGUNDOS DE ATRASO

“A corrida mal começou”, diz Miguel Barbosa!

E quando é público que Fernando Alonso tem necessitado de milhares de quilómetros para se adaptar quer à Toyota Hilux, muito idêntica à que Miguel Barbosa estreou esta manhã, só podemos realçar o mérito do português. “Queria fazer o meu regresso ao todo terreno com as melhores condições e, evidentemente, sinto-me muito satisfeito por ter conseguido assegurar o volante desta Hilux”, contou Miguel Barbosa. Sete vezes Campeão Nacional de Todo Terreno, Barbosa reconhece que não veio a Portalegre “para passear! O que me trouxe foi o espírito de alta competição e terminar na frente a primeira jornada faz-me sentir muito feliz”.

No entanto, a experiência de Miguel Barbosa leva-o a ser cauteloso: “Amanhã teremos cerca de 380 quilómetros, pelo que a corrida apenas está a começar. E para me manter à frente de um plantel tão forte como aquele que lidero, só há uma estratégia: andar sempre ao ataque, mas também a gerir a evolução da prova, para nem exagerar, nem me distrair e ficar para trás.”

Borgward de Nani Roma
TERCEIRO ABSOLUTO, A 50 SEGUNDOS DO COMANDANTE, NANI ROMA JÁ CONSEGUIU COLOCAR O BORGWARD NUM LUGAR DO PÓDIO E O OBJECTIVO É, PELO MENOS, MANTÊ-LO ATÉ AO FIM
Jakub Przygonski
O POLACO JAKUB PRZYGONSKI VAI PRECISAR DE VOAR AINDA MAIS ALTO PARA CONSEGUIR VENCER A TAÇA FIA DE BAJAS
Vladimir Vasilyev
EMBORA SEJA O LÍDER DA TAÇA FIA DE BAJAS, O RUSSO VLADIMIR VASILYEV ESTÁ LONGE DE TER O TRIUNFO GARANTIDO. E SE OS RESULTADOS NÃO SE ALTERAREM, TERMINARÁ A ÉPOCA EM TERCEIRO…

Seis pilotos portugueses entre os 10 melhores

Além de Miguel Barbosa, na liderança, contam-se mais cinco pilotos portugueses entre os dez melhores classificados! Tiago Reis, com o seu Mitsubishi Racing Lancer, é o segundo melhor deste grupo, ocupando a sexta posição absoluta.

Curiosamente, Reis conta com uma vantagem de apenas 4,5 segundos sobre a Volkswagen Amarok de Alexandre Ré, levando ao rubro o duelo pelo título nacional. Seguem-se, os irmãos Alexandre e Rui Franco; foram oitavos com o BMW Evo X1 , por uma diferença de somente 22,9 segundos para os irmãos Alexandre e Pedro Ré; e com uma vantagem de apenas 10,5 segundos sobre o Mini Paceman de César e Filipa Sequeira, também uma dupla familiar mas, neste caso, pai e filha.

Tiago Reis
SEGUNDO MELHOR PORTUGUÊS, TIAGO REIS OCUPA O SEXTO POSTO ABSOLUTO E LIDERA A CLASSIFICAÇÃO DO CPTT AM|48, MAS ISSO NÃO CHEGA PARA SER O NOVO CAMPEÃO…
Alexandre Ré
CAUTELOSAMENTE, ALEXANDRE RÉ LIMITOU-SE A NÃO PERDER O CONTACTO COM TIAGO REIS, SABENDO QUE BASTA-LHE ISSO PARA CONSEGUIR O TÍTULO DO CPTT AM|48 DE 2019

Finalmente, em décimo, e sem qualquer relação parental a bordo do Mitsubishi CCX Proto I, Paulo Casaca e Pedro Tavares ficaram a 3,2 segundos dos anteriores. Esta dupla terminou a jornada com 4,0 segundos de vantagem sobre a Toyota Hilux de Gregoire De Mevius. Observando esta diferença, os 19,0 segundos que permitiram ao belga adiantar-se à Ford Ranger de Pedro Dias da Silva parecem uma “eternidade”! Já Nuno Madeira, que surpreendeu ao conseguir terminar a etapa em 13º, com o Kia Sportage, ficou a 3,4 segundos da posição anterior. E o avanço de 16,5 segundos sobre a Fiat Fullback de Nuno Matos, deixam o sentimento de posição consolidada. O Mitsubishi de Manuel Correia ficou em 15º, a 16,4 segundos da pick-up de Matos (que se debateu com problemas de aquecimento do motor), só se adiantando à Ford Ranger de André Amaral por 6 centésimos de segundos.

Alexandre Franco
NOTÁVEL É O OITAVO POSTO ABSOLUTO DE ALEXANDRE FRANCO, AO VOLANTE DO BMW EVO X1

Tudo em aberto para a jornada de sábado

Com diferenças assim tão reduzidas, tudo permanece em aberto. Recordamos que há ainda 381 quilómetros cronometrados por cumprir. Mas se estes pilotos que acima mencionamos estão determinados em conseguir um compromisso, que lhes assegure um bom resultado, outros há que neste sábado prometem não fazer concessões.

A ordem será para atacar sem receio. E João Ramos é um dos que encara assim a segunda etapa da Baja Portalegre 500. Depois de ter partido a direcção já na parte final do segundo sector, a Toyota Hilux de João Ramos foi reparada e o piloto conseguiu autorização para alinhar à partida. “Uma peça da direcção ferrugenta tramou-me esta participação”, explicou-nos João Ramos; adiantando que “na segunda etapa já não tenho nada a perder e vou mesmo é procurar andar no máximo!”

Também assim pensa Ricardo Porém, que perdeu oito minutos e alguns quilos para os mais rápidos. O atraso deve-se a ter cumprido grande parte do segundo sector sem direcção assistida. Com o Borgward renovado para o segundo dia de prova, Porém, que voltou a alinhar com o seu irmão Manuel como navegador, vai procurar conhecer melhor os limites do carro. “Ainda que Portalegre nada tenha a ver com o traçado do próximo Dakar, é importante rolar com o carro, pois vou conduzi-lo na Arábia Saudita”, justificou.

César Sequeira
O MINI PACEMAN DE CÉSAR E FILIPA SEQUEIRA FOI O DÉCIMO MAIS RÁPIDO NO SEGUNDO SECTOR SELECTIVO. MAS A DUPLA DE PORTALEGRE TERMINOU A ETAPA INICIAL NO NONO POSTO

Ordem para atacar e recuperar

Os irmãos Porém, Ricardo e Manuel, viram-se relegados para o 20º posto absoluto. À sua frente, têm a Isuzu D-Max do luxemburguês Hugo Arellano, que só lhes leva 1,4 segundos de vantagem. E, no 18º e 17º lugares, respectivamente, estão colocados dois do Mini All4 preparados pela X-Raid e assistidos pela MRacing: são os carros de Alejandro Martins e de Hélder Oliveira. Ambos estavam arredados das corridas há um ano e se Alejandro Martins tem tido uma adaptação mais lenta ao novo carro, já Hélder Oliveira chegou a rodar em segundo.

“Batemos num tronco de um pinheiro cortado, partimos uma rótula da roda da frente esquerda. E mesmo assim, ainda fomos os sextos melhores no segundo sector”, contou à Todo Terreno Hélder Oliveira. Contudo, para levarem o Mini de Nisa até Portalegre, “foi preciso irmos a rolar muito devagar; não conseguimos evitar uma penalização de quatro minutos”, justificou o piloto. E sem a ajuda de Paulo Fiúza, que usou uma cinta para suster a roda, nem sei se não teria ficado pelo caminho…

Este sábado, tudo pode mesmo acontecer nas pistas alentejanas que vão decidir os resultados da 33ª Baja Portalegre 500. Quem será o novo Campeão Nacional, quer será o novo vencedor da Taça FIA de Bajas? E quem inscreverá o nome na galeria dos vencedores da prova organizada pelo Clube Aventura? Um estreante, ou um repetente?…

Manuel Casaca
MANUEL CASACA FECHA O CONJUNTO DOS DEZ MELHORES, APÓS O PRIMEIRO DIA DE PORTALEGRE. O MITSUBISHI DO PILOTO DE CASCAIS ESTÁ A 5M.24,1S DO COMANDANTE

Texto: Alexandre Correia

Fotos: AIFA