Notícias do Mundo Motorizado

Dos Ralis à F1: uma entrevista com Carlos Sainz Sr e Jr

Uma conversa amigável, liderada por Mark Norris, da McLaren, organizada durante o confinamento pela Sparco, parceiro histórico dos dois pilotos

“Desde os meus 10 anos, o meu objetivo era ser o próximo piloto de Fórmula 1 de Espanha, depois de Fernando Alonso e Pedro De La Rosa” – diz Carlos Sainz Jr, o piloto espanhol de 25 anos da equipa McLaren, entrevistado juntamente com o seu pai, e manager, Carlos Sainz Sr.

Uma conversa amigável com os dois campeões, pai e filho, liderada por Mark Norris, diretor de operações de corrida da McLaren: de um lado, Carlos Sainz Sr, chamado “El Matador”, bicampeão mundial de ralis e tricampeão do Dakar, do outro lado Carlos Jr, a estrela em ascensão da Fórmula 1.

Ambos aceitaram o convite da Sparco, sempre ao lado dos dois pilotos como parceiro técnico, também acompanhando a equipa da McLaren ao longo dos últimos 23 anos, para conversar sobre si mesmos numa entrevista em vídeo durante o período de confinamento, compartilhando memórias, histórias e conselhos técnicos.

O jovem piloto revela que sua paixão pela Fórmula 1 nasceu junto com a sua paixão por carros, tendo experimentado isso desde os dois anos de idade. Aos cinco anos de idade, Sainz Jr começou a correr nos karts, e isso marcou a sua estréia oficial no mundo das corridas. Quando tinha nove anos, durante um Grande Prêmio, apaixonou-se definitivamente pela Fórmula 1: num ano ele desenvolveu a vontade de se tornar num dos melhores pilotos espanhóis depois de Alonso e De La Rosa.

Sainz Jr fala do tempo passado com a McLaren: “alcançamos muito sucesso em 2019, provavelmente o melhor ano da minha carreira na Fórmula 1”. apesar da forte responsabilidade de ocupar o lugar de Alonso, ele diz que se sentiu em casa, graças ao ambiente de trabalho positivo e ao bom relacionamento com Lando Norris.

Por seu lado, Carlos Sainz , como pai, está muito orgulhoso do seu filho ter escolhido um caminho tão difícil quanto a Fórmula 1: “Se ele tivesse decidido o caminho dos ralis, eu poderia ter ajudado mais. Agora tento ajudá-lo sempre que posso, mas ele já tem 25 anos, ele sabe o que tem que fazer. Vou segui-lo como um fã, talvez como um fã um pouco especial “.

O jovem Sainz também fala sobre a relação entre a Sparco e a McLaren, sendo a Sparco fornecedor de equipamentos de ponta por mais de vinte anos. A Sparco tem o mesmo relacionamento com Sainz Junior, que compete com luvas Sparco nos últimos 15 anos . De fato, o jovem piloto define a Sparco com as palavras “história e desenvolvimento”, enquanto o seu pai, que usa Sparco desde os anos 90, aprimora “qualidade e paixão”.

Carlos Sainz faz parte da história dos ralis e correu com alguns dos mais importantes campeões e pilotos do mundo. Ele está satisfeito por ter participado dessa era de ouro: foi a época das cores icônicas da Martini Racing, às quais a Sparco dedicou recentemente uma nova Heritage Collection, com seu depoimento excepcional, o piloto e campeão Miki Biasion. Naquela época, quando Sainz costumava competir com campeões históricos como Juha Kankkunen, Didier Auriol e, acima de tudo, seu melhor amigo Colin McRae, era chamado de “El Matador”, apelido referente às suas origens espanholas. Entre os seus carros favoritos estão: o Toyota Celica, com o qual ganhou dois campeonatos, o Subaru, o Ford Focus e o Ford Escort.

Carlos Sainz fala sobre o Dakar, que venceu três vezes, sobre carros, corridas, preparação, ensaios técnicos e físicos. Ele lembra-se sempre que, mesmo com a ajuda do co-piloto, “você conduz às cegas”. Ao contrário da Fórmula 1, onde a precisão é fundamental e onde você precisa conhecer o circuito de côr, os ralis sãomais improvisação. Mas ele conclui: “apesar das diferenças, a filosofia é a mesma”.

Falando sobre o relacionamento pai e filho, ambos admitem ser ainda muito competitivos. À medida que o tempo passa, fica mais difícil enfrentar o filho (“Nos circuitos ele é melhor que eu”), mas ainda existem alguns desportos nos quais Carlos Sainz pode vencê-lo, jogar golfe e squash (ele era um campeão ) Sainz Jr admite que não é fácil aproximar-se do nível do seu pai. Sobre desafiá-lo no Dakar, ele diz: “Agora estou muito focado na Fórmula 1, talvez mais tarde …”

Veja o video, infelizmente sem legendas em português.