Notícias do Mundo Motorizado

Alexandre Camacho e Pedro Calado não querem largar o poder

Vencedores das três últimas edições do rali, os campeões da Madeira querem continuar a mostrar como se faz, provando que são exímios conhecedores dos troços da ilha. Desta vez ao volante de um Citroen C3 R5, Camacho vai ter de enfrentar fortíssimas oposições, que surgem, em primeiro plano de concorrentes locais.

Miguel Nunes andou sempre a discutir segundos nas últimas edições da prova, e a irreverência, arte e engenho de Pedro Paixão e João Silva, todos em Skoda Fabia R5, são entraves reais ao poder exercido pelos campeões, que partem como os principais favoritos à vitória.

Mas nem só com madeirenses se escreve a emoção destes dois dias do Rali Vinho da Madeira. O campeão nacional Ricardo Teodósio está sequioso por um resultado positivo na luta pelo CPR 2020, bem como Armindo Araújo, o líder deste campeonato. Bruno Magalhães que já triunfou por 4 vezes na Madeira, tantas quanto Giandomenico Basso, ausente este ano, será outro dos pilotos continentais que se vão atrever a retirar o poder a Alexandre Camacho, bem como José Pedro Fontes, para já não falar no constante atrevimento do espanhol José Maria Lopez, sempre em luta por posições de destaque.

E é este vasto lote de favoritos que esta manhã já estão a fazer crescer emoções, com as primeiras passagens pelos troços de Campo de Golfe, Palheiro Ferreiro, Boaventura e Cidade de Santana, com estas especiais a serem repetidas na tarde desta sexta-feira. A equipa campeã nacional, a ARC Sport, entra forte nesta 3ª prova do CPR 2020, com Ricardo Teodósio, Miguel, Correia e Paulo Neto a contarem com a companhia do madeirense João Silva e do campeão dos Açores Luís Miguel Rego, todos ao volante de cinco Skoda Fabia R5, todos preparados e assistidos pela casa de Aguiar da Beira. Aos 8 troços cronometrados previstos para hoje, juntam-se mais 8 especiais de classificação agendadas para amanhã, numa edição diferente, mas não menos competitiva do Rali Vinho da Madeira.