Notícias do Mundo Motorizado

Os protocolos de homologação NEDC e WLTP explicados pela PEUGEOT

Estes dois protocolos têm o mesmo objetivo: medir os poluentes regulamentados (CO/HC/Nox/partículas) e o consumo expresso em CO2 de um novo veículo, ao longo do ciclo de condução. Contudo, um dos testes será substituído pelo outro.

Introduzido em 1992, o protocolo NEDC (New European Driving Cycle) tornou-se desatualizado e, desde setembro de 2017, tem vindo a ser gradualmente substituído pelo protocolo WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure), o qual está muito mais próximo das condições reais de utilização dos veículos.

O novo teste WLTP dá aos clientes uma visão mais realista dos níveis regulamentados de emissões de poluentes e de consumo de CO2 dos veículos, apresentando dados muito mais representativos.

CRONOLOGIA DA MUDANÇA DEFINITIVA PARA A NORMA WLTP

O WLTP substituiu oficialmente o protocolo anterior NEDC em setembro de 2017 para os automóveis de passageiros, e em setembro de 2018 para os veículos comerciais ligeiros (Classe II e III).

De forma a não provocar situações dúbias entre os consumidores no que respeita aos valores NEDC e WLTP foi criada uma fase de transição prolongada em vigor desde setembro de 2017 até janeiro de 2021. Durante este período, e consoante o país, os valores de consumo de combustível e de CO2 utilizados para classificações energéticas, em brochuras comerciais, material publicitário e websites podem ser NEDC, WLTP ou ambos. Contudo, cada país tem de utilizar sempre a mesma opção para todos os construtores.

Os valores WLTP são utilizados na Finlândia desde setembro de 2018, em Portugal desde janeiro de 2019 e em França desde março de 2020. Alguns países europeus continuarão a usar os valores de CO2 em NEDC até dezembro de 2020 (por exemplo, Itália, Espanha, etc.).

O PROTOCOLO WORLD-WIDE HARMONIZED LIGHT VEHICLE (WLTP)

O protocolo World-wide harmonized Light Vehicle Test Procedure (Procedimento Mundial Harmonizado de Testes em Veículos Ligeiros), ou WLTP, mede os valores regulamentados de poluentes (CO/HC/Nox/partículas) e de consumo expresso em CO2, ao longo deste ciclo de testes.

Este novo método, ou protocolo, estabeleceu condições de teste mais realistas de forma a fornecer aos clientes informações mais representativas.

Os testes são supervisionados pelos Serviços Técnicos com base em ciclos de condução padronizados (tempo, velocidade, equipamento presente no veículo, temperatura, etc.) iguais para todos os construtores.

DO PROTOCOLO NEDC AO NOVO PROTOCOLO WLTP

Hoje em dia, a consciencialização ambiental dos condutores é cada vez maior. É por isso que as emissões regulamentadas (CO, HC, Nox, Partículas) e o consumo expresso em CO2 são um fator tido em conta pelos consumidores antes da decisão final de compra de um veículo. Por isso, é importante que as condições de teste sejam o mais próximas possível da condução real dos compradores.

Para esclarecer melhor a situação, a tabela abaixo mostra as principais diferenças entre os dois protocolos de teste:

Ciclo de teste NEDC WLTP
Duração do ciclo 20 minutos 30 minutos
Distância do ciclo 11 km 23,25 km
Condução 2 fases: 66% urbana / 34% extra-urbana 4 fases: 52% urbana / 48% extra-urbana
Celocidade média 34 km/h 46,5 km/h
Velocidade máxima 120 km/h 131 km/h
Influência do equipamento opcional As opções e o seu impacto nas emissões regulamentadas (CO, HC, Nox, Partículas) e no consumo expresso em CO2 não são tidas em conta As opções e o seu impacto nas emissões regulamentadas (CO, HC, Nox, Partículas) e no consumo expresso em CO2 são tidas em conta
Passagens de caixa (caixa manual) Passagens de caixa pré-determinadas e fixas Passagens de caixa determinadas de acordo com as caraterísticas do veículo
Temperaturas de realização do teste Medições realizadas a temperaturas entre 20 e 30°C Medições realizadas a 23°C, e a 14°C para as emissões de CO2
AS VANTAGENS DO PROTOCOLO WLTP

O novo teste WLTP fornece aos consumidores uma visão geral mais realista das emissões dos veículos, pois as condições de teste são baseadas numa representação mais próxima das condições reais de condução.

O método WLTP redefiniu condições de teste muito mais rigorosas, juntamente com testes de velocidade mais elevados e um período de teste significativamente maior (30 minutos em vez de 20).

Para obter uma visão mais representativa das emissões de CO2, o novo protocolo de homologação inclui tanto o equipamento de série como todos os equipamentos opcionais presentes no veículo. Isto leva a valores de consumo de combustível e de emissões de CO2 com base na aerodinâmica, peso e resistência ao rolamento do veículo configurado com todos os seus equipamentos e opcionais.

Além disso, o método WLTP foi desenvolvido com a utilização de dados reais de condução recolhidos em todo o mundo. Desta forma, o WLTP proporciona uma melhor representação dos perfis de condução diários. Foi desenvolvido com o objetivo de ser utilizado como um ciclo de teste universal, o que permite estabelecer comparações de poluentes e emissões de CO2 a nível mundial. No entanto, a União Europeia e outras regiões aplicarão o teste de diferentes formas, em função das suas legislações e regulamentos de trânsito.

Nota: atualmente só está implementado na Europa.

O QUE MUDA PARA O CONSUMIDOR?

Um dos vários objetivos do WLTP é permitir ao consumidor fazer comparações mais realistas entre os automóveis, tendo em consideração os valores regulamentados de emissões (CO, HC, NOx, Partículas) e o consumo de CO2.

O objetivo do protocolo de homologação é poder comparar todas as ofertas no mercado de acordo com o mesmo padrão de medição. O NEDC já permitia isso. A maior virtude do protocolo WLTP é o fornecimento de um valor de consumo mais realista. Assim, a evolução do protocolo de homologação proporciona um único padrão de medição para todos os veículos na Europa, um padrão que é mais representativo e mais fidedigno em função das condições reais de utilização.

Atualmente, todos os automóveis produzidos possuem um certificado de conformidade que inclui os valores de CO2 com base no atual método WLTP. Com base neste documento oficial, que pode ser descrito como a certidão de nascimento do veículo, o veículo pode ser matriculado em qualquer ponto da Europa.

É importante recordar que, independentemente do protocolo de aprovação, nem o desempenho nem o consumo de combustível efetivo são afetados. No entanto, os valores anunciados para os níveis de emissão de CO2 serão mais realistas, pois o novo protocolo WLTP reflete melhor a utilização diária do veículo com base na sua configuração específica. Será maior em veículos com motor a combustão e o valor de autonomia declarado para veículos elétricos e PHEV será menor do que o indicado no NEDC.

O teste WLTP oferece resultados mais realistas do que o teste NEDC, mas não afeta o desempenho ou o consumo de combustível dos veículos, nem a autonomia dos veículos elétricos. Os impostos serão adaptados em função deste novo protocolo de medição.