| | | | | | | | |   

Na Taça do Mundo já se vence em família

6 April , 2019

Stephane e Andrea Peterhansel. As equipas em família já chegaram à Taça do Mundo de Ralis de Todo Terreno. E desde logo para vencer!

Podíamos dizer que o exemplo das ligações familiares tão comuns na política estenderam-se às competições de todo terreno. Porque, na verdade, também na Taça do Mundo de TT já se vence em família. E de que família falamos? Do casal Stéphane Peterhansel e Andrea Mayer, que foram ao Abu Dhabi correr juntos pela primeira vez num automóvel e levaram o seu Mini JCW Rally oficial à vitória na segunda prova temporada, o Desert Challenge!

Ambos começaram a sua carreira desportiva em todo terreno competindo em motos. Stéphane Peterhansel venceu o Rali Dakar por 13 vezes e estabeleceu um recorde que dificilmente será batido. Mas Andrea Mayer também conquistou duas belas vitórias no “Dakar”, logo nas duas primeiras participações, em 1996 e em 1999.

Hoje são marido e mulher. E mais do que isso, competem juntos. O francês conheceu a piloto alemã em África, enquanto disputavam o “Dakar”. Depois de ambos trocarem os comandos de uma moto pelo volante de um automóvel, foram companheiros de equipa na Mitsubishi. É curioso que quando Stéphane ganhou pela primeira vez o “Dakar” com um automóvel, em 2004, Andrea Mayer terminou no quinto posto ao volante de um Mitsubishi Strakar que já tinha sido conduzida por Carlos Sousa. Este quarto lugar foi o melhor resultado da germânica no “Dakar”, prova onde, à semelhança da portuguesa Elisabete Jacinto, saiu vencedora por duas vezes da Taças das Senhoras.

Peterhansel na areia
O Mini JCW Rally de Stéphane e Andrea Peterhansel venceu o Abu Dhabi Desert Challenge por quase nove minutos de vantagem. Nunca terem ficado atascados foi o segredo da vitória

Nunca atascar foi segredo da vitória…

Stéphane e Andrea hoje usam o mesmo prenome: Peterhansel. E já tinham corrido juntos, inclusive em Portugal, na Baja de Portalegre do ano passado, mas nunca a bordo de um automóvel. A estreia acabou por acontecer esta semana, nas areias do Emirados Árabes Unidos. Alinharam juntos a bordo de um Mini JCW Rally oficial no Abu Dhabi Desert Challenge. E logo na segunda etapa ascenderam ao comando, para até final da quinta jornada consolidarem a primazia.

A vitória foi conquistada por uma vantagem de oito minutos e 48 segundos sobre o Peugeot 3008 DKR do piloto local Sheik Khalid Al-Qassimi. “O maior segredo deste sucesso foi nunca nos termos atascado na areia”, confidenciou Stéphane Peterhansel, adiantando que “a vitória em si foi uma surpresa”. E o piloto explica porquê: “Foi a primeira vez que competi com a Andrea a bordo de um verdadeiro carro. E nos dois primeiros dias andámos com calma, mas no final da segunda etapa já estávamos à frente”.

Stephane e Andrea no podium
O casal Peterhansel no pódio do Abu Dhabi Desert Challenge, após festejarem a primeira vitória de sempre de um casal na Taça do Mundo de TT

Vencer o enjoo antes de ganhar a corrida!

Para Andrea Peterhansel, o mais difícil desta experiência foi vencer “os enjoos a bordo, mas tudo correu melhor do que imaginava”. A antiga piloto conta que “dia após dia fui ganhando mais confiança. Todos sabemos que o Stéphane é um grande piloto, mas agora tive a oportunidade de viver isso por dentro. Ele ataca quando é possível e defende-se quando é necessário. E deu-me tempo para me sentir à vontade no papel de navegadora. No final, sinto que realmente ganhámos. Foi um resultado de equipa e isso faz-nos sentir encantados” – salienta Andrea, marcando que se tratou da primeira vitória do casal nas corridas. Aliás, um resultado inédito na Taça do Mundo de Todo Terreno…

Líderes na etapa de abertura, Cyril Despres e o seu novo navegador, Dani Oliveras, foram duramente castigados na segunda etapa, que decorreu sob uma forte tempestade de areia. “Por momentos, não se via absolutamente nada e ficámos atascados numa passagem de areia mole”, contou o piloto. Despres e Oliveras necessitaram de mais de duas horas e meia para conseguir desatacar o Mini JCW Buggy. Mas nem por isso baixaram os braços e a recuperação que daí em diante empreenderam levou-os a terminar no oitavo posto.

Despres e os camelos
O Mini JCW Buggy de Cyril Despres e Dani Oliveras foi o primeiro a liderar a prova, mas no segundo dia perderam mais de duas horas atascados. Não desistiram de recuperar e terminaram no oitavo posto

Filipe Palmeiro navegou Schott ao 11º lugar

Desta vez, Portugal apenas esteve representado no Abu Dhabi Desert Challenge por Filipe Palmeiro. O navegador de Portalegre é desde há muitos anos um dos profissionais em que o Team X-Raid confia para acompanhar os pilotos que contratam um dos carros da equipa. Desta feita, Palmeiro foi aos Emirados para acompanhar o alemão Stephan Schott, a bordo de um dos Mini ALL-4 Racing e terminaram no 11º posto absoluto.

“Só na segunda etapa ficámos atascados oito ou nove vezes”, contou o piloto, para quem isso foi tão duro “quanto termos ficado sem ar condicionado no penúltimo dia de prova”. O calor era insuportável “e eu e o Filipe decidimos procurar a assistência. Penalizámos 15 minutos, mas não assámos a bordo do Mini…”

Filipe Palmeiro com Stephan Schott
As cores portuguesa estiveram representadas por Filipe Palmeiro. O navegador de Portalegre acompanhou o alemão Stephen Schott até ao 11º lugar

Texto: Alexandre Correia 
Fotos: D.R.


por:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Redes Sociais

Parceiros




Grupo PressXL

 
 
 

WebLinks