Notícias do Mundo Motorizado

INEOS Grenadier 4×4 foge para França

Ao que tudo indica, o INEOS Grenadier 4×4 foge para França e poderá ser produzido em Hambach, na actual “Smartville”. É assim que ficou conhecida a fábrica onde desde 1997 são produzidos os Smart de duas portas, que a Daimler-Benz pretende alienar. Situa-se no centro da Europa e está bem próxima dos fornecedores mais importantes. Além disso, esta fábrica está pronta e rapidamente se pode converter para um novo projecto. A INEOS Automotive viu aí uma oportunidade para mudar de planos e dar o dito por não dito: adeus Portugal, bye-bye País de Gales. Salut la France!…

A história ainda não está toda contada e o mais interessante é que mesmo depois de anunciada a saída de Portugal, a contratação de quadros nacionais prossegue: a INEOS Automotive procura apenas especialistas em diversas áreas industriais, o que sugere que possam vir a trabalhar em ligação com os fornecedores portugueses. Procurámos saber se a mudança de planos também significava abandonar os parceiros portugueses que já tinham sido escolhidos e, aparentemente, tudo se mantém.

Mas, de acordo com as informações que recebemos da INEOS Automotive, o projecto deverá prosseguir nas paragens da Lorena-Alsácia. A troca traz múltiplas vantagens. E todas elas são bastante mais fortes que as opções anteriores; começando pelo facto de tratar-se de um complexo industrial que já está preparado para o fim a que se destina: montar automóveis.

E embora o Smart ForTwo não seja comparável, a INEOS Automotive sabe que a Daimler-Benz tinha realizado há apenas dois anos um investimento gigante para remodelar esta fábrica francesa. Esta intervenção contemplou a produção de um SUV eléctrico de grandes dimensões, pelo que a adaptação exigida para montar o Grenadier 4×4 será fácil.

fabricamercedesemhambach
VISTA AÉREA SOBRE A “SMARTVILLE”, COMO SE TORNOU CONHECIDA A FÁBRICA DA DAIMLER-BENZ EM HAMBACH, NA REGIÃO FRANCESA DA LORENA, ONDE DESDE 1997 SÃO PRODUZIDOS OS SMART. COM A DESLOCALIZAÇÃO DO SMART PARA A CHINA, EM 2022, ESTA UNIDADE TINHA “MORTE” ANUNCIADA E A INEOS AUTOMOTIVE ENTROU EM CONVERSAÇÕES PARA CONCENTRAR AÍ A PRODUÇÃO DO NOVO TODO TERRENO. ASSIM, PROVAVELMENTE O INEOS GRENADIER 4×4 FOGE PARA FRANÇA

O Covid-19 tem “pano para mangas” e “costas largas”…

Numa breve declaração há quatro dias, Ola Kallenius, o CEO da Daimler-Benz, invocou as consequências da crise do Covid-19 para justificar a decisão de colocar a fábrica de Hambach à venda. De acordo com o gestor da marca germânica, “os efeitos desta actual pandemia alteraram as condições do mercado”. Segundo Kallenius, “neste contexto, estamos a optimizar a nossa rede de produção global!” Neste caso, contudo, a fábrica de Hambach já tinha “morte” anunciada por parte da Daimler-Benz, pois a partir de 2022 a produção dos Smart será concentrada na China.

Hoje já ninguém tem dúvidas em como o Covid-19 tem “pano para mangas”. E além disso, tem “costas largas”, o que faz gastar ainda mais pano. Markus Shäfer, membro da administração da Daimler-Benz, assegura que “os Smart vão continuar a ser produzidos em França”, até à transição para a China. No entanto, o mesmo responsável sublinha que a tarefa agora é “assegurar o futuro desta unidade”. E é aqui que entra em acção outro gestor alemão: Dirk Heilmann, o CEO da INEOS Automotive, que também invoca a crise do Covid-19 para a inesperada mudança de planos:

“À luz da pandemia do Covid-19 e dos atrasos que resultam desta crise, estamos a rever a nossa estratégia de produção para o novo Grenadier” – assume Heilmann. Num breve comunicado que recebemos esta manhã, é adiantado: a “INEOS Automotive encetou estreitas conversações com a Mercedes-Benz para a aquisição da fábrica de Hambach, que só se tornou numa séria opção nos últimos dias”. Nesse sentido, acrescenta o mesmo comunicado da INEOS Automotive, “suspendemos a intenção de trabalhar nas nossas unidades em Gales e em Portugal, até revermos esta oportunidade”. E para que não haja lugar a mais especulações, o comunicado termina anunciando que “mais desenvolvimentos serão conhecidos nas próximas semanas”.

JLR diz que a imagem do Defender não pode ser apropriada

Até lá, vamos aguardar, com serenidade. Tal como está a fazer a JaguarLandRover: ainda esta manhã o Presidente da filial ibérica da companhia referiu que deseja “o maior sucesso a qualquer novo construtor que surja”. Na sessão de apresentação do novo Defender à imprensa portuguesa e espanhola, Luis Antonio Ruiz não fugiu a responder à questão: que pensa das semelhanças entre o antigo Defender e o Grenadier 4×4. O responsável máximo pela JLR ibérica, foi claro a afirmar que “a Land Rover nunca deixará que a imagem deste ícone seja apropriada!”. A história não fica por aqui. Temos a certeza!…