Notícias do Mundo Motorizado

Mercedes-Benz lança seis novos modelos EQ até 2022

A Mercedes-Benz pretende alcançar a liderança no que diz respeito a modelos elétricos e ao software equipado nos veículos. A consistente eletrificação de todo o portfolio de produtos é um elemento fundamental da iniciativa estratégica “Ambition 2039” e um pré-requisito rumo à neutralidade carbónica. Em 2022, o portfolio irá incluir oito modelos totalmente elétricos da marca Mercedes-EQ. A rede global de produção da Mercedes-Benz está preparada para a ofensiva de modelos elétricos da empresa e está a integrar os seus modelos Mercedes-EQ na produção em série nas atuais fábricas de produção.

A produção do EQS, a primeira limousine de luxo elétrica da Mercedes-Benz, será iniciada no primeiro semestre de 2021, na Factory 56, nas instalações de Sindelfingen (Alemanha). Com o início da produção do SUV compacto elétrico EQA na fábrica de Rastatt (Alemanha) e a atual decisão de produzir o EQB na fábrica de Kecskemét na Hungria, a empresa está a adotar medidas importantes para a neutralidade carbónica do seu portfolio de produtos. Também foi dada prioridade à produção de propulsores elétricos na rede global de produção de cadeias cinemáticas. Os sistemas de baterias de elevada eficiência também serão fabricados e montados na rede de produção.

As fábricas de veículos Mercedes-Benz implementam consistentemente a ofensiva de modelos elétricos

Em maio de 2019, a produção do EQC na fábrica de Bremen da Mercedes-Benz foi integrada na contínua produção em série. Passados apenas alguns meses, a parceria de produção Germano-Chinesa, a Beijing Benz Automotive Co. Ltd. (BBAC), iniciou a produção do EQC para o mercado local da China. Em 2020, a produção do MPV elétrico premium EQV foi iniciada em Vitoria, no nordeste de Espanha.

Os clientes do segmento de modelos compactos podem aguardar com expetativa dois SUVs compactos totalmente elétricos em 2021, designadamente o EQA e o EQB. O EQA será apresentado a nível mundial a 20 de janeiro de 2021, como o primeiro modelo totalmente elétrico derivado deste segmento de compactos. O início da produção do EQA na fábrica de Rastatt da Mercedes-Benz decorreu normalmente. Tal como com o EQC fabricado em Bremen e Beijing e o EQV em Vitoria, que já se encontra disponível no mercado, os modelos totalmente elétricos da fábrica de Rastatt são produzidos na mesma linha de produção dos modelos compactos com cadeias cinemáticas convencionais e híbridas. Isso significa que todos os cinco modelos produzidos em Rastatt são eletrificados: além do EQA totalmente elétrico, o Classe A, Classe A limo, o Classe B e o SUV compacto GLA também são produzidos na fábrica de Rastatt da Mercedes-Benz – com motor de combustão e com cadeia cinemática híbrida. Desta forma a fábrica de Rastatt da Mercedes-Benz dá um contributo importante no sentido da disponibilização de um portfolio de modelos neutros a nível de emissões de CO₂ e da ofensiva de modelos elétricos da Mercedes-Benz AG. A produção do EQA também será iniciada no ano 2021 na BBAC em Beijing para o mercado Chinês.

A produção do EQB será iniciada em 2021 em duas fábricas da rede global de produção da divisão Mercedes-Benz Cars: na fábrica de Kecskemét da Mercedes-Benz na Hungria para o mercado mundial e na fábrica Germano-Chinesa BBAC em Beijing para o mercado local. A preparação da fábrica, incluindo a formação de trabalhadores e o trabalho de renovação, já está a decorrer. O SUV compacto EQB será o primeiro modelo totalmente elétrico produzido em série da fábrica da Hungria e irá complementar o portfolio de modelos híbridos plug-in, que consiste nos modelos CLA e CLA Shooting Brake. O Classe A também será produzido em Kecskemét com uma cadeia cinemática híbrida plug-in, além da produção na fábrica de Rastatt da Mercedes-Benz, na Alemanha.

Adicionalmente, no primeiro semestre de 2021 a produção da limousine de luxo elétrica EQS será iniciada na Factory 56, na fábrica de Sindelfingen, da Mercedes-Benz na Alemanha. O EQS é o membro independente e totalmente elétrico no novo programa do Classe S e é o primeiro a utilizar a nova arquitetura elétrica para os modelos elétricos do segmento de luxo da Mercedes-Benz. Na Factory 56, o Classe S e, no futuro, o Mercedes-Maybach Classe S e o EQS serão produzidos de forma totalmente flexível na mesma linha de produção. A Factory 56 incorpora o futuro da produção na Mercedes-Benz e estabelece novas referências em termos de fabrico de automóveis. Na Factory 56 são obtidos ganhos de eficiência de cerca de 25 por cento comparativamente à anterior linha de montagem do Classe S. Isto foi possível através da otimização de toda a cadeia de valor e da total digitalização com o MO360, o ecossistema de produção digital da Mercedes-Benz.

Adicionalmente, a fábrica de Bremen da Mercedes-Benz irá iniciar a produção do EQE no segundo semestre de 2021. O EQE complementa, desta forma, o portfolio de modelos totalmente elétricos em duas fábricas. A fábrica de Beijing irá então produzir um total de quatro modelos Mercedes-EQ para o mercado local.

A fábrica de Tuscaloosa da Mercedes-Benz nos EUA também está a preparar a produção dos SUVs EQE e EQS em 2022, que serão produzidos no futuro na mesma linha de produção dos SUVs com cadeias cinemáticas convencionais e híbridas plug-in.

Em 2022 será produzido um total de oito modelos elétricos Mercedes-EQ em sete locais de três continentes. Isto só é possível porque a empresa realizou logo desde cedo investimentos em todo mundo em flexibilidade e equipamento tecnológico com soluções da Indústria 4.0 orientadas para o futuro. Nas fábricas da Mercedes-Benz AG, os modelos com diferentes tipos de cadeias cinemáticas podem ser produzidos em paralelo graças às estruturas extremamente flexíveis. Com a perspetiva de a partir de 2030 alcançar o objetivo estratégico de gerar mais de metade das receitas através da venda dos designados modelos xEVs, ou seja, híbridos plug-in e elétricos, e de aumentar gradualmente a percentagem de modelos totalmente elétricos, o elevado grau de flexibilidade é uma vantagem decisiva, que permite ajustar rapidamente a produção em função da procura do mercado.

A smart complementa o portfolio de modelos elétricos da Mercedes-Benz Cars com três modelos adicionais. O smart EQ , o smart EQ fortwo cabrio são produzidos em Hambach, na França, enquanto o smart EQ forfour é produzido em Novo Mesto, na Eslovénia. A futura geração de modelos elétricos da smart será produzida pela parceria smart Automobile Co., Ltd. na China. Esta é uma parceria entre a Mercedes Benz AG e o Zhejiang Geely Group (Geely Holding).

A cadeia cinemática híbrida plug é um importante passo tecnológico e intermédio no sentido da produção de um portfolio de produtos totalmente elétricos. Mais de 20 variantes de modelos híbridos plug-in já são uma parte integral do portfolio de produtos da Mercedes-Benz. O portfolio será alargado para incluir mais de 25 variantes de modelos até 2025. Portanto a produção destas variantes também tem um papel importante na rede global de produção. Os veículos híbridos plug-in já estão a ser lançados das linhas de montagem da divisão Mercedes-Benz Cars em praticamente todas as fábricas de modelos.

Rede global de produção de baterias: um fator-chave para o sucesso da ofensiva elétrica da Mercedes-Benz

As baterias dos veículos elétricos Mercedes-EQ são fornecidas por uma rede global de produção de baterias em três continentes. A produção local de baterias é um fator-chave para o sucesso da ofensiva elétrica da Mercedes-Benz

Duas fábricas em Kamenz na Alemanha já produzem sistemas de bateria para modelos híbridos, híbridos plug-in e elétricos desde 2012. A segunda fábrica de baterias nestas instalações começou a funcionar em 2018 e tem produzido os sistemas de bateria do EQC desde 2019. Foi projetada desde o início para ser uma fábrica neutra em emissões de CO₂ e combina, entre outros, energia solar, energia geotérmica e uma central de produção combinada de calor e de energia elétrica. Os sistemas de bateria para o EQA também foram lançados recentemente da linha de produção nestas instalações. Desde o início da produção na Accumotive, mais de um milhão de baterias de iões de lítio para modelos elétricos, híbridos plug-in e sistemas elétricos de 48 V foram produzidas na fábrica de Kamenz.

A Mercedes-Benz e a BAIC estabeleceram conjuntamente uma fábrica de produção local de baterias nas atuais instalações do Yizhuang Industrial Park em Beijing, China. Esta fábrica disponibiliza a fábrica de produção de modelos na proximidade, que também acrescentou modelos totalmente elétricos da marca Mercedes-EQ ao seu portfolio com o EQC. A produção de sistemas de bateria para o EQC começou nesta fábrica em 2019. Com o início da produção do EQA, EQB e o EQE, a fábrica irá produzir sistemas de bateria para um total de quatro modelos Mercedes-Benz EQ a partir do início de 2021.

Este ano a fábrica de baterias de Jawor na Polónia iniciou a produção de baterias de modelos híbridos plug-in para o Classe C, Classe E e Classe S. No próximo ano, a fábrica irá expandir o seu portfolio para incluir sistemas de bateria para os modelos compactos da marca Mercedes-EQ, designadamente o EQA e o EQB. De forma semelhante à fábrica de baterias de Kamenz, a fábrica foi projetada desde o início para uma produção neutra em emissões de CO₂.

No futuro, nas instalações de Untertürkheim na Alemanha, duas fábricas irão produzir sistemas de bateria. As preparações finais para produção de sistemas de bateria para o EQS, que é fabricado na proximidade de Sindelfingen e cujo início da produção está previsto para o primeiro semestre de 2021, já estão a decorrer na fábrica de Hedelfingen. O sistema de bateria para o EQE também será produzido em Hedelfingen. Atualmente está a ser construída outra fábrica nas instalações de Brühl, que irá produzir sistemas de bateria para os modelos híbridos plug-in da Mercedes-Benz a partir de 2022. Os trabalhos de construção do edifício já estão concluídos. A fábrica de baterias em Brühl será equipada com o correspondente equipamento nos próximos meses.

A produção dos modelos SUV EQS e EQE será iniciada em 2022 na fábrica de Tuscaloosa da Mercedes-Benz nos EUA. Atualmente está a ser construída uma fábrica de baterias na vizinhança imediata e irá fornecer sistemas de bateria extremamente eficientes para ambos os modelos.

Adicionalmente, a estratégia de produção da Mercedes-Benz prevê a construção de outra fábrica de baterias nas instalações de Sindelfingen

Em conjunto com o parceiro local Thonburi Automotive Assembly Plant (TAAP), a divisão Mercedes-Benz Cars estabeleceu uma fábrica de produção de baterias em Bangkok na Tailândia e iniciou as operações em 2019. Os sistemas de bateria para os atuais modelos híbridos plug-in Classe C, Classe E e Classe S são fabricados nesta fábrica. Nesta fábrica já está também a ser preparado o fabrico de baterias de propulsão para modelos totalmente elétricos da marca Mercedes-EQ.

Iniciativas Electric First e Ambition2039: mobilidade e produção neutra em emissões de CO

No âmbito da iniciativa “Electric First”, a Mercedes-Benz persegue a consistente eletrificação de todas as variantes de modelos e tipos de veículos como um claro objetivo a alcançar. Para esta finalidade, o crescimento gradual da percentagem de modelos totalmente elétricos no portolio de modelos é o fator decisivo ao longo dos próximos anos. Os designados modelos xEVs, híbridos plug-in e totalmente elétricos, devem representar mais de metade das vendas até 2030, que atualmente revelam uma tendência crescente. Os veículos elétricos da Mercedes-Benz estão a revelar uma crescente popularidade. A empresa forneceu um total de 45,000 veículos elétricos e híbridos plug-in (xEVs) em todo o mundo no terceiro trimestre de 2020.

Com a iniciativa “Ambition2039”, a Mercedes-Benz apresentou a sua estratégia para a neutralidade carbónica há cerca de um ano. O fabrico de veículos tem um papel decisivo a este respeito – em 2022, a rede de produção das divisões de veículos ligeiros de passageiros e de comerciais ligeiros da Mercedes-Benz em todo o mundo será neutra a nível de emissões de CO₂. Esta inclui mais de 30 fábricas de veículos ligeiros de passageiros e de comerciais ligeiros, bem como fábricas de produção de baterias.