Notícias do Mundo Motorizado

O quinto Range Rover: vem aí o L461

Tem o nome de código L461 e começará a ser entregue aos primeiros clientes já no início de 2022. O quinto Range Rover lançado em pouco mais de meio século foi apresentado ontem à noite, numa gala incomum na Royal Opera House, em Londres. Ainda maior, mais rápido e mais luxuoso, será também mais caro: os preços começam em 166.368,43 euros…

À primeira vista, se a perspectiva for de um ângulo que parta da dianteira para o perfil lateral, o desenho do quinto Range Rover não parece trazer grandes novidades, face ao que já nos habituámos a ver no modelo anterior, o L405, de 2012. Todavia, se pusermos um ao lado do outro, percebemos que o desenho do L461 é uma evolução do L405, mas as diferenças existem e evidenciam-se. Já se olharmos pela perspectiva inversa, centrando-nos na traseira, nem sequer há comparação possível com qualquer outro Range Rover, pois as linhas são absolutamente novas. Não diremos que totalmente inovadoras, pois a equipa do Professor Gerry McGovern, o todo poderoso chefe do design da JaguarLandRover, inspirou-se em soluções que também já vimos noutras paragens do planeta e em modelos de marcas concorrentes. Mesmo assim, ninguém discordará se dissermos que o desenho da traseira do quinto Range Rover é o seu ponto mais marcante. Talvez até polémico…

Traseira estabelece maior diferença entre o quarto e o quinto Range Rover

quinto_range_rover_normal_ou_sv
DISPONÍVEL NA VERSÃO NORMAL OU SV, NA VERSÃO CURTA OU LONGA, A GASOLINA DE 530 CV OU DIESEL DE 350 CV. AS OPÇÕES DO NOVO RANGE ROVER L461 SÃO TODAS AOS PARES. E EM 2022 CHEGAM OS PHEV, TAMBÉM COM UM PAR DE VARIANTES, COM POTÊNCIAS DE 440 E 510 CV E UMA CENTENA DE QUILÓMETROS EM MODO ELÉCTRICO

A expectativa quanto ao lançamento do L461 não foi tão grande quanto a do L405, também revelado numa sessão nocturna, em Londres, numa grandiosa festa. Em bom rigor, só nessa altura foi possível ver o quarto Range Rover sem qualquer camuflagem. Já o mesmo não podemos dizer deste quinto Range Rover, pois há uns dias surgiram diversas imagens que permitiram ver claramente as novas linhas.

A secção traseira, em que as luzes apenas são visíveis quando acesas, é o elemento mais marcante da carroçaria e assim que o público viu este detalhe, as opiniões dividiram-se de forma calorosa. Os que gostam foram, de resto, mais discretos do que aqueles que não gostam, que não se cansaram de espalhar o seu agrado. Mas há que ver de perto e não temos dúvidas em como será uma questão de tempo para que as opiniões se tornem mais consensuais. E se os homens do design da Land Rover quiseram ir longe no arrojo, nem por isso deixaram de vincar bem a diferença deste modelo face às gerações anteriores, reforçando o estilo elegante e luxuoso que, afinal, é a imagem que esperamos que qualquer Range Rover transmita.

Neste caso, se visto de frente ou de perfil, nada nos surpreende verdadeiramente, pois os traços são uma evolução do design que tem vindo a ser adoptado nos modelos da família Range Rover, já os interiores levam ainda mais longe o luxo e, evidentemente, o conforto.

Três filas de bancos são uma novidade absoluta

quinto_range_rover_com_sete_lugares
O RANGE ROVER ESPEROU MAIS DE 50 ANOS PARA SE TORNAR NUM GRANDE VEÍCULO FAMILIAR: A TERCEIRA FILA DE BANCOS, QUE ALARGA A LOTAÇÃO A SETE LUGARES, É UMA DAS MAIORES NOVIDADES DO L461

Além de mais espaço, a versão longa – com quase 3,2 metros de comprimento, permite agora ser dotada de uma terceira fila de bancos, com dois lugares adicionais que foram concebidos não para passageiros ocasionais, ou simplesmente crianças. Atrás, cabem mesmo dois adultos, que encontram espaço para viajar confortavelmente.

E os melhores lugares do novo Range Rover L461 são os do meio, na versão de chassis longo com apenas quatro lugares: os 20 centímetros adicionais para as pernas permitem que a sensação a bordo seja a de viajar num avião, em primeira classe. E não faltam as mesas de trabalho e os ecrãs individuais, nem tão pouco um pequeno frigorifico, que se esconde entre os dois assentos, por baixo do encosto dos braços. Pele genuína, obviamente que da melhor qualidade, estofa as versões mais luxuosas. E estas agora distinguem-se mesmo por fora: basta exibirem um pequeno logotipo em cerâmica com as iniciais SV no canto inferior direito da traseira. E o logotipo Land Rover, na grelha frontal, tem fundo preto e não verde, como tradicionalmente.

Inovando em tantos, mas tantos detalhes, o quinto Range Rover dispõe, em todas as versões, não só de tracção integral, como de direcção às quatro rodas. Isso permite não só curvar ainda melhor, no que é ajudado pela nova suspensão com cilindros pneumáticos de nova geração, com autoriza a fazer uma inversão de marcha entre passeios com um diâmetro de apenas 11 metros.

Em 2024 a gama terá pela primeira vez um Range Rover totalmente eléctrico. Mas, para já, os primeiros clientes vão contentar-se com o poderoso V8 a gasolina biturbo de 4,4 litros e 530 cv, capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,6 segundos, ou mesmo com o Diesel de seis cilindros em linha e 3,0 litros, com 350 cv. No próximo ano a gama alarga-se a duas versões híbridas eléctricas ‘plug-in’, que serão capazes de percorrer até uma centena de quilómetros em modo eléctrico: serão os Range Rover P440e, de 440 cv, e P510e, de 510 cv. Para os interessados – e sabemos que já estão feitas as primeiras encomendas, repetimos que o preço do novo modelo começa nos 163.368,43 euros…

longo_ou_curto
VISTOS DE PERFIL, AS DUAS VARIANTES, LONGA E CURTA, DO RANGE ROVER L461 SÃO DISTINTAS. OS 20 CENTÍMETROS ADICIONAIS FAZEM TODA A DIFERENÇA A BORDO…

Texto: Alexandre Correia Fotos: D.R.