Notícias do Mundo Motorizado

CPV|Luís Veloso: “O BoP foi determinante para garantir o sucesso deste campeonato”

Patrão da Veloso Motorsport fala das exigências de um circuito citadino como o de Vila Real, que a 2 e 3 de julho receberá as “máquinas” do Campeonato de Portugal de Velocidade em duas corridas que prometem muita emoção

O Campeonato de Portugal de Velocidade (CPV)/Supercars Endurance by Hankook estará de volta, no fim de semana de 2 e 3 de julho próximo, ao circuito citadino de Vila Real, com uma grelha de “máquinas” tão sonantes como os McLaren 570S, o Audi R8 LMS, os Porsche 911 Cup e também os diversos e competitivos TCR, proporcionando corridas muito competitivas, cujo sucesso, segundo Luís Veloso, “foi garantido pela atribuição de um BoP”.

Antigo piloto e há muito responsável pela Veloso Motorsport, uma das equipas de preparação e assistência a veículos de competição mais bem-sucedidas da velocidade nacional, inclusive com palmarés digno de registo nas provas além-fronteiras, Luís Veloso considera que o atual CPV reúne todas a condições para fazer vibrar os entusiastas das corridas de velocidade. A pouco mais de três semanas do Circuito de Vila Real, e depois do domínio dos McLaren na abertura da época, em maio último, na pista espanhola de Jarama, Veloso diz que não há favoritos para as duas corridas no traçado transmontano:

“Nem McLaren, nem Audi nem Ginetta são os principais candidatos a ganhar em Vila Real, porque com a introdução do BoP [equilíbro de performance] ficam todos em igualdade de circunstâncias. Em Jarama, no arranque do campeonato, os espanhóis destacaram-se porque tinham um grande conhecimento não só da pista como do carro [McLaren], ao contrário das restantes equipas. Quanto a mim, nos circuitos que agora se seguem vamos, e refiro-me às outras equipas e respetivos pilotos, ser tão competitivos quanto eles. O BoP pode favorecer ligeiramente um ou outro carro, nada de muito relevante, mas em termos gerais há uma grande igualdade a nível de desempenho e depois quem faz as diferenças, através do trabalho de afinação, são as equipas e os pilotos”, explicou o “patrão” da Veloso Motorsport.

Luís Veloso atribui o sucesso do atual Campeonato de Portugal de Velocidade/Supercars Endurance by Hankook à introdução do BoP por parte dos promotores da competição, única forma de garantir equidade de andamentos entre os diferentes carros:

“Claro que o BoP, concebido pela SRO [Stephane Ratel Motorsport Group], foi determinante para garantir o sucesso do CPV, até porque é igual para qualquer campeonato GT4. Não estamos a falar de um BoP para portugueses, mas de regras devidamente testadas internacionalmente e que credibilizam o nosso campeonato”.

Responsável pela preparação do Audi RS8 LMS da dupla Patrick Cunha/Jorge Rodrigues, tanto a Veloso Motorsport como os pilotos não dispuseram de muito tempo para preparar a jornada de Jarama, pelo facto de o projeto de participação no CPV ter sido finalizado muito em cima do início da época.

“Já se viu que há um leque de pilotos, como os espanhóis e o Francisco Carvalho e o Miguel Cristóvão, uma dupla muito equilibrada, que podem ganhar corridas e vão ser rápidos em todas as pistas. A nós faltou tempo para trabalhar no carro e agora também existe a dificuldade de testar em Braga, pelo que fomos para Jarama algo limitados, incluindo os pilotos, por se encontrarem parados há já algum tempo, apenas com um pequeno teste e parte dele à chuva… Vamos ter, a partir de agora, de ir atrás do prejuízo, mas os ‘toques’ sofridos nas duas corridas, tanto pelo Patrick como pelo Jorge, atrasando-os irremediavelmente, não nos permitiram retirar grandes conclusões. Estamos à espera de algum material e depois é nossa intenção testar em Portimão ou no Estoril, de modo a chegarmos a Vila Real mais competitivos”.

O traçado de Vila Real, por não ser uma pista permanente, apresenta exigências muito específicas, designadamente ao nível da aderência, e Luís Veloso recorda, a propósito:

“Esse circuito, tal como qualquer outro, requer o mesmo de sempre: um carro equilibrado. Claro que depois há outras particularidades, como o facto de a aderência ser inferior à de uma pista convencional que acumula borracha. Portanto, nesse capítulo há que compensar com a afinação do carro para aumentar a…aderência. O segredo está aí, para se conseguir um carro com comportamento equilibrado numa pista que, além do mais, é rápida”.

PROGRAMA PROVISÓRIO DO CPV EM VILA REAL

Sexta-feira (1 julho)

Teste privado (40’)

Treino Livre (40’)

Qualificação 1 (15’)

Qualificação 2 (15’)

Sábado (2 julho)

Corrida 1 (45’)

Domingo (3 julho)

Corrida 2 (45’)