Notícias do Mundo Motorizado

Pelotão do RX Portugal regressa a Montalegre

Pouco mais de três meses volvidos sobre o arranque do RX Portugal by Transwhite, o Campeonato de Ralicross e Kartctross está de volta a Montalegre para a 4º jornada do ano.

Está aí a primeira repetição do ano, com pilotos, máquinas e equipas quase de malas feitas para o regresso a Terras do Barroso a 16 e 17 de Julho e que, desta feita, se espera fazer sem roupa de Inverno e com ausência da neve, ao contrário do que aconteceu em Abril passado.

Desde essa altura muito aconteceu no Campeonato de Portugal de Ralicross by Transwhite, e também no de Kartcross, nomeadamente alterações na frente das tabelas classificativas e lutas muito interessantes em Mação e, mais recentemente, em Lousada.

Começando por aquela que é considerada a categoria rainha da modalidade em termos nacionais, o duelo pela supremacia da Super 1600 está ao rubro. Joaquim Machado chega a Montalegre a defender a primeira posição e não deverá ter tarefa fácil pela frente dado o nível elevado que tem sido apresentado pela concorrência, principalmente por Mário Barbosa.

Depois da desclassificação na Meia Final de Montalegre, Barbosa tratou desde logo de iniciar a recuperação, saltando de 10º para 6º da geral após a segunda jornada e é já segundo, após Lousada, com apenas 16 pontos de atraso. Uma margem que faz com o homem Citroën Saxo possa muito bem destronar Machado. Um particular que será seguramente muito interessante de seguir, mas para o qual não se pode descurar Jorge Machado, que segue em terceiro da geral a meros quatro pontos do intermédio do pódio e a 20 do irmão e líder.

Não muito diferente está o Campeonato de Portugal de Kartcross by Transwhite. É certo que aqui o líder Jorca Gonzaga segue incontestado na frente, com praticamente 30 pontos de margem sobre os demais. Contudo, a concorrência tem-se apresentado cada vez mais forte, com o despique pelo segundo lugar da geral e consequente liderança na perseguição ao primeiro classificado absolutamente ao rubro.

Pedro Rosário, que venceu em Mação e foi segundo em Lousada, é o actual protagonista dessa mesma perseguição à liderança, mas com apenas um ponto de vantagem sobre Alexandre Borges. Não muito longe estão Alcides Calçada, que perde sete pontos para Rosário, e João Medina, que leva um déficit de 10 pontos para o também piloto Semog Bravo. Intervalos pontuais muito curtos que fazem com que tudo possa acontecer e que a tentativa de recuperação de terreno face ao Campeão Nacional possa acabar por cair para segundo plano.

Enquanto isso, nas 2 Rodas Motrizes, o regresso a Montalegre deverá ser marcado pela tentativa de recuperação de Adão Pinto. O Campeão em título está envolvido num duelo muito interessante com Bruno Campos. Aliás, os dois têm trocado a liderança da geral entre si, com Campos a recuperar a liderança após Lousada. Agora resta esperar para ver o que é que se vai repetir: será Bruno capaz de repetir o triunfo em Montalegre, ou será Adão quem repete a recuperação da liderança, tal como o fez em Mação? Respostas em pista dentro de dias.

Diferente, mas não menos interessante promete ser a Nacional 1.6. Ricardo Costa, o único até ao momento a ter alinhado em todas as jornadas, é, como seria de esperar, o líder isolado e só uma ausência, ou um problema bastante significativo o fará perder a primeira posição. Por isso, e também pelas diferenças pontuais, os olhos deverão estar todos na luta pela segunda posição, com Telmo Costa, que soma menos 26 pontos de Ricardo, a ter em Pedro Rocha o seu principal rival, dados os nove pontos de diferença entre ambos.

Já na Super Cars, o facto das listas de inscritos terem tido sempre diferenças de monta nas três provas já realizadas faz com que seja algo complicado traçar cenários, ainda assim José Oliveira, vencedor da primeira e terceira jornadas, tem as despesas da defesa da liderança dos ataques de Oscar Ortfeldt, que segue com 12 pontos de atraso. Já em relação a Tiago Alexandre, que está a ter um ano complicado, espera-se uma jornada livre de complicações.

Olhando agora para os mais novos, para os Iniciados de Ralicross, espera-se, para começar, uma ronda com um pouco menos de sangue na guelra em comparação com o que se passou em Lousada, onde os toques foram mais que muitos e chegaram mesmo a dar origem a desclassificações e penalizações. Emoções de juventude à parte, Duarte Camelo é quem melhor tem lidado com os desafios apresentados ao longo deste ano, com duas vitórias e um segundo lugar a fazerem dele o líder, mas por pouco. Guilherme Nunes também se tem apresentado forte, estando apenas cinco pontos da liderança, enquanto Gonçalo Rocha é terceiro, com mais oito de atraso. Quem tudo deverá querer fazer para recuperar terreno é Rafaela Barbosa, não apenas para fazer esquecer o mau bocado que passou em Lousada, mas também para vingar o nulo na Final de Montalegre em Abril passado.

Para fechar, o Troféu Júnior de Kartcross by Transwhite, que chega a Terras do Barroso com Gustavo Henriques na liderança da tabela pontual, se bem que em igualdade pontual (99) com Guilherme Matos no que se está a revelar como a categoria mais disputada até ao momento. Basta ter em conta que a terceira classificada Yéssica Lorenzo soma 90 pontos, com João Diniz logo atrás, com três de atraso, e Gabriela Godinho a fechar a pista, a 17 pontos da frente. Contas feitas, e são fáceis, o mínimo desaire vai dar lugar a uma ordenação totalmente diferente.

É, pois, assim com este panorama que as armadas das várias categorias do RX Portugal by Transwhite se preparam para levar a cabo o último embate antes das férias de Verão, com o programa competitivo a ter início no sábado, como sempre com os Treinos Livres (14h00/15h20), Treinos Cronometrados (15h25) e Corrida de Qualificação 1 (17h00). O domingo contará com o Warm-Up (08h30), Corrida de Qualificação 2 (09h35), Corrida de Qualificação 3 (11h10), Meias-Finais (14h00) e Finais (15h30).