Notícias do Mundo Motorizado

ARC SPORT FECHA ÉPOCA EM PLENO

 João Silva e José Janela Campeões Nacionais

Os objectivos foram totalmente alcançados na última prova do ano!

João Silva e José Janela com o Renault Clio R3 construído pela ARC Sport alcançaram os títulos que perseguiam desde o início da época. O 2º lugar no CPR no Rallye Casinos do Algarve e vitória nas duas rodas motrizes, foram mais do que suficientes para que a equipa conseguisse os títulos de Campeões de Portugal de Ralis do Agrupamento de Turismo, 2L/2RM, juntando ainda a vitória nacional na categoria 1.6 a 2.0 litros também na Taça Nacional. Não podia ter corrido melhor!

Foi um saldo muito positivo. Vencemos tudo o que havia para vencer e devemos isso ao empenho da ARC Sport. Acho que piloto, navegador e todos os elementos da equipa mostraram sempre um grande empenho e dedicação, e o reflexo disso são todos estes títulos que conseguimos alcançar.”

 E pensando no futuro, João Silva adianta: “A internacionalização é o meu grande desejo. Não sei ainda se será no IRC com o Renault Clio R3, ou na WRC Academy. Em qualquer uma das situações, a ARC Sport é candidata a acompanhar os nossos projectos”, concluiu o novo campeão.

 Hugo Mesquita e Nuno Rodrigues da Silva: Missão cumprida

O jovem piloto açoriano dedicou esta época para se adaptar ao Campeonato de Portugal de Ralis. Acompanhado pela experiência de Nuno Rodrigues da Silva e apoiado na ARC Sport, Hugo Mesquita cumpriu inteiramente os seus propósitos, evoluindo em todas as provas e nunca registando nenhuma desistência.

 “Acho que esta acabou por ser uma prova bastante positiva. Aprendi mais um pouco, pois foi a primeira vez que utilizei pneus intermédios e que conduzi com piso molhado. Melhorei sempre os meus tempos de troço para troço, e penso que isso foi um excelente indicador. Neste meu primeiro ano de aprendizagem tive um pouco de tudo, o que acho ter sido excelente, pois assim poderei abraçar épocas futuras com mais confiança. Para o ano quero continuar no Campeonato de Portugal de Ralis em 2L/2RM, só que ainda não sei com que carro”, afirmou Hugo Mesquita.

 Renato Pita estreou-se com a ARC Sport 

Renato Pita e Jorge Carvalho confiaram o seu Mitsubishi Evo VII aos cuidados da ARC Sport para a prova algarvia. Sempre favoritos em todas as provas da Taça de Portugal de Ralis, a equipa conseguiu alcançar uma época com excelentes retornos. A nova experiência com a ARC Sport também acabou por ser bastante positiva.

Comecei a correr com um carro que adquiri ao Augusto Ramiro. A ARC Sport trabalha com gosto e demonstra sempre um serviço sério com o objectivo de auxiliar os seus pilotos. Pela primeira vez tive o prazer de comprovar esse trabalho, e só posso dizer que não tenho palavras por tudo o que fizeram, e que podem vir a fazer comigo. Os meus sinceros parabéns!

Em relação à prova, gostaria de ter saído do Algarve com outra alegria. Venci todas as provas em que participei menos esta, sabendo que era muito difícil vir ganhar ao Teodósio no Algarve. O Júlio Bastos acaba por ser um justo vencedor da Taça”, concluiu Renato Pita.

 

A ARC Sport fecha a época em pleno, depois de ter conquistado o título absoluto de ralis com Ricardo Moura. Em terras algarvias a equipa de Aguiar da Beira conseguiu alcançar mais objectivos.

Quero dar os meus parabéns ao João Silva pelos títulos que conseguiu alcançar. Mesmo fora da Madeira consegue andar ao nível dos melhores. As minhas felicitações também para o Hugo Mesquita, que no seu primeiro ano de competição conseguiu uma época muito positiva, registando uma evolução constante. Neste rali, com condições atmosféricas adversas, provou que tem futuro. Em relação ao Renato Pita, quero deixar também os meus parabéns pela excelente prova que realizou. Foi a primeira vez que trabalhámos com ele, e só posso fazer um balanço bastante positivo.

Este foi um ano excelente para a ARC Sport. Com pilotos fabulosos, alcançámos todos os nossos objectivos, contando com uma equipa de profissionais fora de série. Muito obrigado e muitos parabéns para todos. Seria bom que todos os campeonatos terminassem assim”, concluiu Augusto Ramiro.