Notícias do Mundo Motorizado

Iceman regressa à Fórmula 1

Raikkonen, campeão mundial em 2007, está de volta, com um contrato de dois anos, ao volante de um Lotus Renault GP.

Dois anos após ter abandonado a F1, kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007, está de volta, com um contrato de dois anos, ao volante de um Lotus Renault GP.    

 O piloto decidiu regressar devido ao seu desejo irresistível pela F1, depois de se ter ausentado no final da temporada de 2009, para se dedicar aos ralis.

“Estou encantado por estar de volta à Fórmula 1 após um intervalo de 2 anos, e estou grato à Lotus Renault GP por me dar esta oportunidade”, afirma Raikkonen no site oficial da Renault.

E acrescenta: “O tempo que estive envolvido no Campeonato Mundial de Ralis foi bastante útil na minha carreira como piloto, mas não posso negar que o meu desejo pela F1 se tenha, recentemente, tornado irresistível”, concluindo que “foi uma escolha fácil, a de voltar com o Lotus Renault GP na medida em que estou impressionado com a ambição da equipa. Agora, estou ansioso por ter o importante papel de colocar a equipa na primeira linha da grelha.” 

Gerard Lopez, presidente da Genii Capital, sente que Raikkonen os irá ajudar a tornarem-se fortes concorrentes:

“Ao longo do ano, temos dito que a nossa equipa está no começo de um novo ciclo da marca”. Referindo, ainda, que “temos estado a trabalhar arduamente para construirmos os alicerces de uma estrutura bem sucedida, de forma a assegurar que brevemente estejamos habilitados a lutar ao mais alto nível.” E que “a decisão de Kimi de regressar à Fórmula 1 connosco é o primeiro de vários passos, que levarão a tornarmo-nos num concorrente, futuramente, ainda mais forte. Claro que estamos ansiosos em trabalhar com o campeão mundial. Em nome da equipa, eu gostaria de dar as boas vindas ao Kimi a Enstone, uma personalidade que sempre foi conhecida pela sua abordagem humana à Fórmula 1.”

 A Renault, que vai correr como Lotus a partir de 2012, ainda não confirmou quem será o parceiro do finlandês no próximo ano. Contudo, nomes como Vitaly Petrov, Bruno Senna e Romain Grosjean estão na disputa para segundo volante.