Notícias do Mundo Motorizado

Hispano Suiza e Xite Energy apresentam equipa para o Extreme E

A HISPANO SUIZA regressa à competição em 2021, com uma equipa hoje apresentada no emblemático Castelo de Peralada, em Girona, e formada em associação com a marca de bebidas energéticas XITE ENERGY. Oliver Bennett e Christine Giampaoli Zonca serão os pilotos titulares da escuderia na temporada inaugural deste novo e revolucionário campeonato, que promove valores como a igualdade, a mobilidade sustentável e a luta contra as alterações climáticas; e que promete ser o laboratório tecnológico ideal para o desenvolvimento dos veículos do futuro.

A marca HISPANO SUIZA ressurgiu adaptada aos novos tempos, com veículos como o Carmen ou o Carmen Boulogne, que prestam homenagem ao seu lendário passado e integram a mais inovadora tecnologia da indústria automóvel, ao mesmo tempo que oferecem prestações inigualáveis, tendo sido criados como verdadeiras obras de arte para deleite dos seus exclusivos proprietários. No início do século XX, a HISPANO SUIZA forjou a sua lenda na competição na Taça Copa George Boillot, uma corrida de resistência em que a marca alcançou três vitórias consecutivas. Sobre a primeira delas, com André Dubonnet ao volante do HISPANO SUIZA H6 Coupé, cumprem-se 100 anos em 2021.

Um século volvido, a HISPANO SUIZA mantém intacto o seu espírito competitivo, e anuncia que participará no Extreme E com a equipa HISPANO SUIZA XITE ENERGY TEAM. Oliver Bennett e Christine GZ, pilotos titulares da escuderia, ficaram encarregues de desvendar o HS Extreme E, o espetacular todo-o-terreno elétrico de 550 cv com que ambos disputarão a temporada de 2021 desta competição elétrica.

Oliver Bennett é um piloto britânico de 28 anos com experiência em competições de ralicross. Em 2016, fez a sua estreia no Campeonato Britânico de Ralicross, e logo na sua segunda temporada lutou pelo título. Também se estreou no Campeonato do Mundo de Ralicross da FIA, onde competiu nos últimos anos. Oliver Bennet participou, igualmente, em diversos eventos do Americas Ralicross e na Gymkhana GRID da Cidade do Cabo, em 2018, onde protagonizou uma excelente atuação.

Christine Giampaoli Zonca, mais conhecida como Christine GZ, é uma piloto ítalo-canarina de 27 anos. Em 2014, na sua estreia a tempo inteiro na competição, obteve a sua primeira vitória num rali de terra, e, nesse mesmo ano, foi proclamada campeã autonómica das Canárias em veículos de tração dianteira, assim como no grupo B4. Em 2016, estreou-se no Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), no Rali da Catalunha, como membro da primeira equipa de ralis exclusivamente feminina, e venceu a categoria feminina do Campeonato de Espanha de Ralis de Terra. Desde 2017, a carreira de Christine Giampaoli tem estado centrada na participação em corridas off-road, nos EUA e no México, onde chegou a ser sétima classificada na famosa Baja 1000, em 2017, na categoria Pro UTV Turbo. Em 2020 torna-se na piloto principal da Avatel Racing Team, alcançando o terceiro lugar na categoria T2 no Rali Andaluzia Road to Dakar.

A equipa HISPANO SUIZA XITE ENERGY TEAM será liderada por Juli Mundet Caballero, que desempenhará a função de Team Manager. Este reputado engenheiro espanhol trabalhou em diversas áreas na indústria automóvel, tanto nos departamentos de produto, como nos de I+D e de competição, que conhece bastante bem. Iniciou o seu percurso profissional no Centro Técnico da Nissan, no departamento de caixas de velocidades e transmissão, e nos últimos anos trabalhou no Instituto de Física de Altas Energias, em Barcelona, enquanto engenheiro-chefe. Desde 2010, desempenhou a função de engenheiro de competição em vários eventos, entre eles o Campeonato do Mundo de Ralicross da FIA.

Para esta aventura, a HISPANO SUIZA conta com um parceiro excecional como a XITE ENERGY, empresa britânica em crescimento, produtora de bebidas energéticas saudáveis. O seu produto é criado fazendo uso de uma fórmula baseada na utilização de cafeína natural, ginseng e vitamina B, sem açúcar, e tudo isto sem comprometer o sabor de uma bebida refrescante nem o fornecimento de energia.

A HISPANO SUIZA XITE ENERGY TEAM também é apoiada pela Avatel, sexto operador nacional de fibra ótica em Espanha. Esta empresa espanhola é especializada em levar ligação à Internet de banda larga a zonas rurais e de baixa densidade populacional, gerando emprego ligado à tecnologia nas povoações em que se encontra, contribuindo para ativar a economia local.

Miguel Suqué Mateu, presidente da HISPANO SUIZA: “A HISPANO SUIZA sempre integrou no seu ADN valores como o desportivismo e a competição, que neste projeto adquirem uma importância vital. Poder levar a nossa marca ao deserto, ao Ártico ou ao Amazonas, e, para mais, fazê-lo de forma competitiva, sustentável e cuidando do nosso planeta, é algo magnífico, que conseguiremos numa competição tão revolucionária como é o Extreme E. Agradeço a confiança aos nossos parceiros e equipa técnica, e aos pilotos que nos acompanham nesta apaixonante aventura, já que são eles que nos permitirão continuar a lutar por vitórias e bons resultados, como já fazíamos há 100 anos”.

Sergio Martínez, CEO de HISPANO SUIZA: “Presentemente, devemos pensar em mobilidade elétrica e em sustentabilidade. Temos de ter plena consciência de que o mundo está a mudar, e devemos lutar todos para reduzir a nossa pegada de carbono, antes que seja demasiado tarde. Hoje, anunciamos que a HISPANO SUIZA terá a sua própria equipa no Extreme E. Trata-se de uma competição ambiciosa, que se disputará em cinco paraísos naturais em 2021, e a cegonha da HISPANO SUIZA estará em todos eles, representada por uma equipa repleta de talento”.

Alejandro Agag, CEO e Fundador da Extreme E: “Quero dar as boas vindas ao campeonato Extreme E à lendária marca espanhola HISPANO SUIZA, fundada em 1904 pela família Suqué Mateu. Fiel à sua tradição e à sua história na competição, desta feita, regressa ao desporto automóvel olhando para o futuro, para a eletrificação da mobilidade. Estou convicto de que a equipa HISPANO SUIZA irá honrar a grande tradição do seu nome, e será um formidável competidor no nosso campeonato, o evento desportivo mais remoto do planeta”.

Oliver Bennett: “Este é um dos dias mais especiais da minha vida. Poder fazer parte de um projeto como o apresentado pela HISPANO SUIZA e pela XITE ENERGY é um orgulho para mim. Pilotar um HISPANO SUIZA está ao alcance de muito poucas pessoas em todo o mundo, e estou encantado por poder tripular o mais extremo de todos, o HS Extreme E. Este é um campeonato em que, além de mostrarmos todo o nosso potencial, vamos poder lutar por fazer do nosso planeta um lugar melhor. Estou seguro de que é o início de uma grande aventura para todos nós”.

Christine GZ: “Estou muito entusiasmada por fazer parte da HISPANO SUIZA XITE ENERGY TEAM. Vamos competir com um veículo muito potente, 100% elétrico, que representa o futuro da indústria automóvel. E temos a oportunidade de sensibilizar para as alterações climáticas, demonstrando que se podem fazer ralis em alguns dos locais mais extremos do mundo sem impacto contaminante para o planeta. Estou muito orgulhosa por trabalhar para uma empresa tão inovadora como a HISPANO SUIZA, e agradeço enormemente a confiança em mim depositada pela Avatel. Creio que ter equipas mistas será uma excelente oportunidade para tornar mais visíveis as pilotos, e contribuirá para que, no futuro, exista maior presença feminina nas competições. Estou feliz por partilhar o carro com Oliver Bennett: é um grande piloto, tenho seguido a sua trajetória, e estou certa de que nos vamos complementar na perfeição. Agora, apenas anseio por competir e por dar o meu melhor em prol da nossa equipa”.

Extreme E: o maior desafio dos desportos motorizados da atualidade

A Extreme E representa uma revolução no mundo do desporto motorizado. Este novo campeonato vai para além do espetáculo em pista e dos resultados, contando com um firme compromisso social. A competição baseia-se em três pilares: eletrificação, meio ambiente e igualdade. Todos os veículos participantes serão 100% elétricos, e as suas baterias serão recarregadas com hidrogénio gerado de forma sustentável.

As equipas viajarão pelo mundo no navio St. Helena, o que minimizará a pegada de carbono do transporte, e um grupo de investigadores científicos acompanhará o campeonato em cada uma das suas etapas, assim contribuindo para a investigação em zonas afetadas pelas alterações climáticas. A temporada, que tem início em março; e termina em dezembro, percorrerá diferentes continentes e localizações extremas, como o deserto da Arábia Saudita, o Lago Rosa do Senegal, Gronelândia, o Amazonas ou a Terra do Fuego, na Argentina. Cada uma das cinco provas do calendário mostrará o impacto ambiental que as áreas em que estas se disputam sofreram ao longo das últimas décadas.

A igualdade em competição é outra das máximas do Extreme E. Por isso, todas as equipas serão formadas por dois pilotos, um homem e uma mulher, que lutarão nas mesmas condições para alcançar os melhores resultados para a equipa.