Notícias do Mundo Motorizado

Armindo Araújo e Luís Ramalho Reis de Castelo Branco

Armindo Araújo e Luís Ramalho voltaram a vencer no Campeonato de Portugal de Ralis ao somarem a quarta vitória consecutiva no Rali de Castelo Branco, resultado que lhes permite consolidar a liderança da classificação do CPR, disputadas cinco das oito provas da temporada.

Num rali onde o calor foi a palavra de ordem, a luta pela vitória foi sempre muito intensa, mas desde que assumiu a primeira posição, após a segunda especial, a dupla do Skoda Fabia Rally 2 não mais largou o comando do rali organizado pela Escuderia Castelo Branco. “Conseguimos vencer este rali pelo quarto ano consecutivo e chegar à segunda vitória do ano. Foi uma prova bastante difícil, já o sabíamos à partida, mas trabalhamos muito para sairmos daqui com este resultado. Andamos sempre num ritmo que nos permitiu manter a primeira posição e, como as diferenças foram sempre muito reduzidas em cada especial, nunca tivemos hipóteses de gerir o nosso andamento. Estivemos irrepreensíveis do início ao fim e estamos muito contentes com esta vitória”, começou por dizer o hexacampeão nacional.

Com a vitória em Castelo Branco, Armindo Araújo e Luís Ramalho reforçam o comando dos respetivos campeonatos, tendo agora vinte e quatro pontos de vantagem sobre o mais direto perseguidor. “Foi muito importante vencer nesta primeira prova em pisos de asfalto e sobretudo conseguirmos aumentar significativamente a vantagem no comando do CPR. Temos agora quase a pontuação de um rali sobre o segundo classificado, o que é uma excelente margem sem dúvida. Esta diferença, contudo, não nos fará mudar o foco e vamos para a próxima prova com o objetivo claro de lutar por nova vitória. Queremos continuar a consolidar, em todos os ralis, a liderança para conseguirmos chegar ao grande objetivo que é o título”, disse ainda Armindo Araújo.

O Rali Vinho Madeira é a prova que se segue, e estará na estrada entre 4 e 6 de agosto.

Classificação CPR após 5 prova:
1º A. Araújo, 121 pontos; 2º M. Correia, 97; 3º J. P. Fontes, 77; 4º B. Magalhães, 71; 5º R. Teodósio, 38 (…)