Notícias do Mundo Motorizado

GT3 Cup: Carlos Vieira não perdoa na corrida 1 em Portimão

Carlos Vieira triunfou de forma categórica, ao princípio da noite desta sexta-feira, na primeira corrida da terceira jornada da GT3 Cup, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, controlado em absoluto Ricardo Costa e Vasco Barros, os seus opositores mais diretos que concluíram as 13 voltas bem próximos… mas longe do vencedor.

“Estou muito feliz por mais esta vitória. Mantivemos um bom ritmo e voltei a conseguir a pontuação máxima, que era o meu objetivo. Amanhã espero repetir este resultado…”, declarou Vieira na hora de subir ao pódio. Atrás de si, o seu “aluno” Ricardo Costa passou por algumas dificuldades nas últimas voltas, apertado por Vasco Barros. “A primeira metade da corrida foi ótima, mas a segunda acabou por ser terrível, em parte, também, devido à minha falta de preparação física. Comecei a cometer alguns exageros e nas últimas voltas o Vasco aproximou-se, exercendo uma grande pressão. De qualquer modo, este segundo lugar deixa-me radiante”, confessava Costa, enquanto Vasco se lamentava de problemas de travões e não só:

“No início o Vieira bloqueou-me um pouco, talvez para proteger o seu colega de equipa [Ricardo Costa] e perdi ligeiramente o contacto, só que depois os travões deixaram de ser eficazes e refreei um pouco o ritmo. Contudo, na parte final consegui aproximar-me do Ricardo, ainda tive esperanças de passá-lo, mas não deu”, referia o jovem piloto da Lob Motorsport.

Desde o início que Jorge Areia foi perdendo terreno para o trio da dianteira, embora com uma margem confortável face a João Parreira, o quarto classificado e vencedor destacado da classe GD. “Procurei não entrar em loucuras na primeira curva, fiz duas ultrapassagens e depois foi só gerir a liderança da classe”, contava Parreira, que terminou com uma vantagem confortável face a Rui Miritta, o qual não escondia a sua satisfação: “Depois do panorama negro de Valência, aqui está a resposta…”. E o terceiro posicionado, Miguel Caetano, também tinha motivos para estar satisfeito: “Sofri uma penalização e parti mais atrás, acabando à frente do meu adversário direto [João Vieira] no troféu, o que é importante, para além de me ter divertido bastante”.

Bastante mais renhida foi a luta pelo pódio da classe AM, ganha por André Fernandes, que desde o início se posicionou muito bem, explicando, a propósito: “Tentei não bater em ninguém no arranque e o objetivo era chegar ao fim, depois de ter ficado a zero, a nível de pontos, em Valência. Correu tudo bem nesta pista fabulosa”. Mais atrás, René Quintaneiro resistiu até onde pôde à pressão de Alexandre Martins, acabando por ser desalojado do segundo lugar: “Já não tinha ritmo nem forças para aguentar a segunda posição. Mas foi uma corrida espetacular e não há nada como guiar um Porsche numa pista como esta”, referia o terceiro classificado, enquanto o segundo, Alexandre Martins, contava:

“Fiz um bom arranque, mas de início ‘queimei’ os pneus, o que me levou a falhar uma travagem e ser ultrapassado. Depois foi tentar recuperar ao máximo, mas ter ou não patilhas no volante para mudar de caixa faz toda a diferença e tive muitas dificuldades, mas o resultado foi bom”.

Corrida 1 (classificação oficiosa)

1º, Carlos Vieira (Veloso Motorsport/PRO/AM+), 13 voltas

2º, Ricardo Costa (Veloso Motorsport/PRO/AM+)

3º, Vasco Barros (Lob Motorsport/PRO/AM+)

4º, Jorge Areia (PRO/AM+)

5º, João Parreira (Rosário Classics/GD)

6º, André Fernandes (AM)

7º, Alexandre Martins (AM)

8º, René Quintaneiro (Monteiros Competições/AM)

9º, Ricardo F. Costa (SC)

10º, Leandro Martins (P 21 Motorsport/SC)

11º, Rui Miritta (Monteiros Competições/GD)

12º, Miguel Caetano (GD)

13º, João Vieira (Araújo Competições/GD)

14º, Álvaro Ramos (Araújo Competições/GD), a 1 volta

15º, Jorge Brioso (AM), a 1 volta

Volta mais rápida: Carlos Vieira, 1.49.084

PROGRAMA DA GT3 CUP EM PORTIMÃO

Sábado (9 julho)

09:40/10:00 – Qualificação 2

12:35/13:00 – Corrida 2 (15 voltas)