Notícias do Mundo Motorizado

Revolucionário motor Skyactiv-X distinguido com o galardão de ‘Inovação e Tecnologia 2020’

Disponível em Portugal no novo SUV Mazda CX-30 e no também novo Mazda3 (Hatchback e Sedan), a nova e revolucionária mecânica Skyactiv-X viu-se ontem premiada com o troféu de ‘Inovação e Tecnologia 2020’, atribuído durante a cerimónia ‘Essilor Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal 2020’, em que se distinguiram as melhores propostas lançadas no mercado ao longo do ano passado.

Fantástica conquista de engenharia da Mazda, o novo e revolucionário motor Skyactiv-X reuniu a preferência dos jurados da iniciativa, que lhe atribuíram aquele que foi o primeiro troféu da noite, face às restantes novas tecnologias concorrentes, apresentadas em 2019. Em representação das mais prestigiadas publicações (jornais e revistas, plataformas online, rádios e canais de televisão), o conjunto dos 19 jurados especializados na temática automóvel tomou a decisão assente, entre outros factores, na componente tecnológica deste inédito bloco a gasolina, que explora os benefícios da ignição por compressão dos motores diesel, já em comercialização.

O troféu de ‘Inovação e Tecnologia 2020’ foi entregue a Sandra Ferro, Directora de Relações Públicas da Mazda Motor de Portugal, por José Silva Pires, jurado da iniciativa e um dos mais antigos jornalistas automóveis nacionais. Para a responsável de comunicação da Mazda, “este troféu premeia todo o trabalho realizado pela Mazda em torno daquele que é, sem sombra de dúvida, um dos mais avançados motores do mercado, já disponível ao público, nos Concessionários Mazda, integrando a oferta mecânica dos Mazda3 e Mazda CX-30. É a prova da validade desta nossa opção de alcançarmos o motor de combustão interna ideal, processo em que estamos cada vez mais empenhados. Fazemo-lo, como é nosso apanágio, desafiando as convenções, numa altura em que a indústria automóvel aposta noutro tipo de opções energéticas, alternativas que na Mazda também não estão a ser descuradas”.

O motor Skyactiv-X em resumo

O motor Skyactiv-X integra um revolucionário sistema denominado SPCCI (Ignição por Compressão Controlada por Faísca)[1], novo e radical conceito de engenharia da Mazda que lhe permite alternar, sem que seja perceptível ao utilizador, entre a ignição por faísca convencional e a combustão através de ignição por compressão.

Resumidamente, o processo de injecção dividido cria zonas separadas de mistura ar/combustível no interior da câmara de combustão. Aquando da abertura das válvulas, é injectada uma mistura de ar e combustível muito pobre na mesma, seguindo-se a compressão, altura em que uma zona precisa em redor do topo da vela é injectada por combustível atomizado, processo que dá origem a um núcleo mais rico. Quando se dá a faísca, este núcleo de combustível e ar inflama, aumentando a pressão no interior da câmara, a um ponto em que a tal mistura mais pobre entra rapidamente em combustão.

O SPCCI permite que o motor opere, durante um período significativo de tempo, num modo muito eficiente, em quase todas as faixas de operação, excepto no arranque a frio, nas fases iniciais de aquecimento e em cargas muito elevadas. Nestas circunstâncias, o motor alterna para um modo normal, inflamando uma mistura de ar e combustível estequiométrica mais convencional.

Combinando a elevada performance de rotações de um motor a gasolina com a economia, binário e resposta imediata de um bloco diesel, o bloco Skyactiv-X gera diferentes benefícios: resposta excelente, condução sem esforço, sensação de rotação livre, suavidade. Com evoluções especialmente significativas a baixas rotações do motor, regista, também, melhorias nos consumos médios e instantâneos, com significativas reduções nas emissões de CO2 e NOX.

O bloco 2.0 Skyactiv-X disponibiliza 180 cv às 6.000 rpm e um binário máximo de 224 Nm às 3.000 rpm, estando certificado sob a norma Euro 6d. No novo Mazda3 (HB) os consumos situam-se entre os 5,4 e os 6,9 l/100 km e emissões de CO2 entre os 122 e os 157 g/km; no novo Mazda CX-30, os valores são, respectivamente, dos 6,9 aos 7,0 l/100 km e entre os 133 e os 160 g/km[2].

O novo motor 2.0 Skyactiv-X (180 cv) complementa a oferta de motorizações – 2.0 Skyactiv-G (122 cv) a gasolina e 1.8 Skyactiv-D (116 cv) diesel – que estava já disponível para o novo SUV Mazda CX-30 e para o familiar Mazda3 (Hatchback e Sedan).

A Mazda no ‘Carro do Ano 2020’

No âmbito desta nova participação no ‘Essilor Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal 2020’, o mais importante troféu automóvel nacional, Mazda apresentou-se a concurso numa dupla aposta, com os seus novos Mazda3 e Mazda CX-30, modelos assentes no vasto pacote tecnológico Skyactiv e no inconfundível design Kodo, sublimando o conceito Jinba Ittai, numa perfeita ligação entre o automóvel e o seu condutor.

Destaque para o facto de o Mazda3 ter integrado o grupo dos 7 modelos finalistas, a partir de uma participação de um total de 28 viaturas, todas elas foram lançadas no mercado nacional em 2019 e, assim, elegíveis para este troféu de 2020. O Mazda3, na sua versão de carrocaria Hatchback e equipado com agora premiado motor 2.0 Skyactiv-X de 180 cv e no nível de equipamento Excellence, foi ainda candidato à categoria de ‘Familiar do Ano’. Já o Mazda CX-30 discutiu a vitória na categoria ‘SUV/Compacto do Ano’, com a variante 2.0 Skyactiv-G de 122 cv, no nível Evolve e com o Pack i-Activsense.

Até à data e em termos de historial Mazda no ‘Carro do Ano’ nacional, os melhores resultados registavam-se ao nível dos ‘Troféus do Automóvel’: a primeira geração Mazda CX-5 foi o ‘SUV do Ano 2013’ e o Mazda2 o ‘Citadino do Ano 2016’, edição em que o Mazda CX-3 integrou o grupo dos finalistas do galardão principal, dois anos depois da 3ª geração do Mazda6 o ter, também, feito.

Esta 37ª edição do ‘Essilor Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal’ é uma iniciativa do Grupo Impresa, sendo co-organizada pela “SIC Notícias” e pelo “Expresso”.


[1] SPCCI – Spark Controlled Compression Ignition.

[2] Valores combinados, segundo a norma WLTP.