Notícias do Mundo Motorizado

Filipe Albuquerque e o sexto lugar possível em Long Beach

O sexto lugar registado na terceira jornada do Campeonato Norte Americano de Resistência ficou longe das expectativas de Filipe Albuquerque, apesar de saber que a sair dessa mesma posição para uma corrida tão curta seria uma possibilidade. O piloto português, Ricky Taylor e a equipa, a Wayne Taylor Racing definiram uma estratégia diferente do habitual para este confronto, que tinha como ‘salvação’, as situações de bandeiras amarelas, próprias deste tipos de corrida. Mas, mesmo parecendo que poderia dar certo, a realidade é que não aconteceu da forma esperada e o duo luso-americano teve de aceitar o sexto lugar final.

Um resultado um indigesto, mas que acaba por ser o espelho de uma qualificação menos feliz: “Sabíamos que a tarefa seria dura. Neste tipo de corridas curtas, a posição na grelha faz toda a diferença para o resultado final. Para a corrida tínhamos de fazer algo diferente e acreditar que desse certo. A estratégia meio ‘louca’ quase deu frutos. E se corresse bem teria sido espectacular, mas não aconteceu. E por isso temos de colocar na bagagem o sexto lugar, aceitá-lo como um percalço no percurso e procurar recuperar já na próxima prova”, começou por explicar.

Esta foi apenas a terceira corrida de uma campeonato que ainda é longo: “Estamos a digerir este fim-de-semana e a pensar em não repetir os mesmos erros. A qualificação saí-nos caro, não podemos cometer o mesmo erro. Agora é a focar na próxima corrida dentro de três semanas e deitar para trás das costas este resultado. Melhores dias virão, não tenho dúvidas”, rematou Filipe Albuquerque.

O Circuito de Laguna Seca, mais ajustado ao Acura da Wayne Taylor Racing acontece de 29 Abril a 1 de Maio.